{[ promptMessage ]}

Bookmark it

{[ promptMessage ]}

historial_das_matematicas_em_lusofonia

historial_das_matematicas_em_lusofonia - Paisagens...

Info iconThis preview shows pages 1–4. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
1 Paisagens angolanas com vultos Matemáticos, e outros Académicos João António Pequito Minga, Maria Isabel Nobre Santos, José Carlos Tiago de Oliveira A criação do ensino superior em Angola, uma antiga aspiração das elites minoritárias (sobretudo urbanas e europeizadas) com influência no contexto socioeconómico e político da então colónia, só ocorreu em 1962 e posteriormente ao início da luta de libertação nacional em 4 de Fevereiro de 1961. Os Estudos Gerais Universitários de Angola e de Moçambique são promulgados a 21 de Agosto de 1962 (Decreto-Lei nº 44530), após um agitado processo político entre o governo provincial de Angola e o governo central de Lisboa. Muitas personalidades ligadas a Angola se distinguiram academicamente, antes ou durante o período colonial do ensino universitário, também em Portugal ou noutros quadrantes, no corolário do atribulado caminho para a sua independência em 11 de Novembro de 1975. De algumas delas, nomeadamente no campo das Matemáticas, aqui se traçam perfis biográficos.
Background image of page 1

Info iconThis preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full Document Right Arrow Icon
2 O presente texto deve a elaboração aos 2 primeiros autores; a biografia de seu Pai Délio por Isabel, todas as outras e a tabela final pelo João. O terceiro ordenou pela forma abaixo, adaptou localmente, e relacionou, quando oportuno, os Professores e a História. Os 3 primeiros são ordenados pela influência que tiveram em ambos os continentes: 1 - David Lopes Gagean (1916-1994) 2 - Délio Nobre Santos (1912-1977) 3 - Ilídio Melo Peres do Amaral (1926) Os 4 seguintes deixam também o seu traço nas histórias de Angola, Cabo Verde, Moçambique e Portugal: 4 - José Frederico Bravo de Drummond Ludovice (1919-2007) 5 - Sérgio Duarte Fonseca (1913-1994) 6 - José Luís Rodrigues Martins (1914-1994) 7 - Manuel Fernandes Laranjeira (1928-2003) Estes 2 últimos nomes optam, em 1972, por dividir entre si os grandes ramos da física - nuclear para o primeiro, do estado sólido para o segundo. Segue-se o Professor que, depois de Angola e Portugal, marcará Macau: 8 - Álvaro Manuel Duarte Nunes (1939) A Universidade tem os seus polos em Luanda, Nova Lisboa e Sá da Bandeira onde os 3 subscritores viveram. Faltam muitos nomes de relevo que tanto se destacaram academicamente na história da Universidade em Angola e que foram figuras de excelência nas áreas do ensino, das ciências e da cultura em Portugal. Histórias marcantes dos 2 seguintes, no Governo e no Brasil: 9 - José Manuel Godinho Sena Neves (1936) 10 - Carlos Altino Jansen Verdades Dinis da Gama (1941) Seguem-se 3 matemáticos um dos quais nasceu e concluiu a carreira em Moçambique- e um físico. 11 - Gerberto Fernandes de Carvalho Dias (1940) 12 - João Carlos Monteiro Raposo Beirão (1929 2006) 13 - José Narciso Marat Mendes (1939) 14 - Manuel Neto Murta (1919 - 1992) Nos nomes seguintes, emergem 2 gerações, pela ordem expressa: 15 - Pedro Bruno Teodoro Braumann (1919 2003)
Background image of page 2