Administracao da producao Petronio G Martins Fernando P Laugeni.pdf

Administracao da producao Petronio G Martins Fernando P Laugeni.pdf

This preview shows page 1 out of 575 pages.

Unformatted text preview: '::J 'O .------. o c::: I.. . --.. . J a.. • I . Petrânlo (i. Martins Professor da UnlFEI, Trevisan e UnlFMU Fernando P. Laugeni Professor da FGV. UniFEl, UmFMU e FAAP çÃO 00 çÃO ISTR .' CENTRO TECNOLOGICO DA ZONA LESTE BIBLIOTECA N°TOME:'1 j '13 Ó 9 2i ed ição revista, aumentada e atualizada 2005 n,. ~ Editor~ Saraiva 3 PII~~;:iva Av thrQI,êS d. 5ao I,"cenl 1597 CEP 01139 904 Barra Funda Tel PAB iQXXlli 3613 3000 FaX(OXX11)J611 3~08 TelmnrllS IOXX111.1ti13 m·1 FiI~ Wndi\.~. (UXX li) 3611·121i/:l I) P'l' lo- P EndereçQ In! 001 htlp /mtll eiJltOIGaraiva r 1r Distribuidores Regionais AMAZONAS, RONDÓNINRDRAI MA. ACRF Rua CosIa Aievedo 56 - Cenlre Fon 'Fax (OXX92) 633 4227 /633 4182 - Man,lUs BAHIAlSERGIPE Rua Aonplno Dórea 23 - Brotas FIJIl (OXX7I 381·5854 J8 I ·5895/381·0959 - Salv dor BAURU/SÃO PAULO (~ala lIos pl ~fesSore9\ Rua Mnnsdllllor Clal o 2·5512-57 - Centro Fen.: rOXXI4) 3234-5643 323-1-7401 -BJuru CAMPINAS/SAO PAULO (sala dos pl ufessores\ Rua Cam.lruo PlIller\lel 660 - Jd Guanabara FlIne (OXXI9132.\3-800.! 32438259-CamplI S CEARAiPIAUIIMARANHAO Av Filomeno Gomes 670 - JaCJre 11 a Fona (OXX851238-2323 238-1331 FoIIllIA OISmlTO FEDERAL SIG SUl Od 3 - BI B- LOla 97 - Selor Induslnal G~ I o Fone IOXX61) 344-2920 1344-2951 34.\-1709 -l:r25fila GOIASlTOCANTlNS Av l"depenU nCla 5330 - Selor Aeroporto Fone [OXX62) 225-2882/212·2806 2243016 - GOlj1l1 MARANHÃO R Godolredo Viana, 54u - Centra Fone (OXX9'3) 524·0032 - mperlltw MATO GROSSO DO SULMATO GROSSO Rua 141le Julho. 3148 - Cemra Fone: IOXX6il 382·3682/382·01 1_- .:Impa Grande MINAS GERAIS Rua Al1plo ele Melo 151 -Jd Montanh s Fone ' (OX 31) 3~12 7080-&10 HOrlzonle PARAJAMAPA Travessa Apmages, 186 - BaliSta Campos Fone (OXX91) 222-903.1 ' 224 9038/241-04!19 Bólêm PARANA. SAr'lTA CATARINA Rua Conselheltll L urllldo 2895 - PI artu Velllo Fone (OXX4 1) 332 '1894 - CUlltlba PERNAMBUCO/PARAIBNR 00 ~ORTE Rua Corredor dlJ BISpo. 185 - Boa VI~tl Fone. (OXX81) 342 -424 3421-.\510 - Heclle RIBEIRÃO PRETO/SAO PAULO Av Fr,mr.lscoJunQUeIl8. 1255 -Ct!fltr Fone tOXXI6) 6 0-5843 ' 610-8284 -RlbclI~o P, to RIO DE JANEIROIESPIRI TO SANTO Rua Vlsconll de Santa Isahel 11331 '9 - VII Isabel Fone (OXX21) 2577-9494/2577-88b7 · 2577 9565 - RIO d~ Janeiro AIO GRANDE 00 SUL Av Ceará 1360 - Solo Geraldo Fnne' (OXX51) 3343- I467 13343-7563 , 3343·298613343-7469 Pono Alegre SAO JOSE DO RIO PRETO/SÃO PAULO (sala dos prQiessoreS) Av Bng Falia Lima ô363 - RIO Prelo Shoppwgl; nf r ­ V São José Fone (OXXI7) 227-3819/227-0982 22' 5249 - Sao ,Jose do RIO Preto SAO JOSE DOS CAMPOS/SA,O PAULO (sala dos professoros) Rua Santa lu1l3, 106 - Jil Sanla Madalena Fone (OXXt2) 3921-0732 5,10 José dos Campo~ SÃO PAULO Av. Marquês de São Vicente 1697 - Barro! funda Fone; PABX (OXX11) 3613-3000 13611·3308-530 Paulo Martllls Pelronío Garcia Administração da produção I Petrõmo G Martms, Fernando P laugeni - 2 ed !(!v aum e alual ­ São Paulo. Saraiva, 2005 SBN 85-02-{)4616-D 1 Aamlnlstração da produção I Laugel1l. Fernando PI ro 11 TItulo 0.\-0403 COD-658.5 OJllq alSa sowl?)lpap 'SU!)JE'VIj eJ}OUO a 0PIE'lu9 a 'luaBnl?l E'11I1l a oqaw\f 'slE'd sossou SO\! ,., gradecimentos Nossos agradeCimentos especiais ao Freddy Poetscher. que revIsou o texto e auxiliou na ident Iflcação dos casos presentes em todos os capitu los Aos professores de todo o Brasil que entraram em contato conosco apontando falhas e dando sugestões na primeira edição, nossos incentivos para que continuem a nos escrever, Ja que o texto tem por finalidade atender da melhor iomla posslvel aos alunos e. ninguém melhor que os seus professores para Identificar suas necessidades. Aos nossos colegas do Centro Universrtano UniFEI. professores Alexandre Augusto Mas501e, Paulo Renato Campos Alt, Giorgio Arnaldo Enrico Chiesa e LUIZ Prodomo. assim como aos professores Remaldo Pacheco da Costa e FranCISco Braga , que colaboraram com sugestões e Indicações preaosas. Ao pessoal da Editora Saraiva, em especial à Flávia Helena Dante AlVES e â Glsele da Silva Guerra, pelo IncentIVO e apoIo técnICO que sempre deram durante toda a preparação desta segunda edição. Pe~rõnlO G Martins e Fernando P Laugeni " obre os autores Petrónio G. Martins Professor da Faculdade de Engenharia Industnal (UnIFEI), das Faculdades Metropolitanas Unidas (UniFMU) e ria Fêltuldade Trevisan , Petrõnio GarCia Martins e engenheiro de Produçáo pela Escola Politecnlca (USP): pos-graduado em Metodologia rio EnSinO Superior e em Administração Geral, com ~nfase em Sucesso OrganIzacional, tendo em seu currlculo diversos ,~ursos de especializaçãO, em instituições como James M Montgomery ConsJltmg Engineers Inc.URWICK Internation<l l e Arnencan Society for QuaJrty e Mestre em Engenhana da Produção pela Escola Politécnica (USP... Contato com o autor' [email protected] .com br Fernando P. laugeni Engenheiro ele Produçào pela Escola Pofrtécntca (USP); doutor em Engenhana da Produção pela Escola PohtécnlCCl (USPI; profE'ssor da Fundação Getulio Vargas (fGVJ. da Escola ele Engenhana Industrial (UrtIFEH, da FAAP e das Faculdades Metropolitanas Unidas (UnIFMU) É também, coordenador 005 C\JfSOS de p6s-graduação em Logistica da Un.FEI e consultor espeoah2ac!o em Operações e Loglstica. Contato com o autor: [email protected] .cOTn br P refácio Esta sequnda edição tal 'lOJ1ecidd pelvs m pnndp'os da pnmelra, vale dizer: "tender dOS es udante'i ri dl'iClpllna, como AdmulIstraçAo da Produção, Administração das OperaçlEs, Organização da Producão Organização Indus nal, normalmente Incluldas nos progrdmds cl05 [lIf Sp Adm nls raçao de Empresas, ü{!ncléI (ontabels, Economia e Engenharia de produçao, ,_om uma aboroagem ampla e êf ualrzada da função produção. A fim de Ir amer o e to d uall ddo, foram Il1trodu Idas varia alterações nas ordens dos "apltúlo:. t!ndo os _apltulDS 6, 7 15 totdlmente novos. FOrdITl acresCIdos novos exercrcios le~olvldos corno an oém propo _to!». mdnle'ldo. deSlél ramlél, o esplrrto da prrmelra edição. O CaptlJ o 1 tOI otalmen p retormuladc pnglohanda partes substanCiaiS do, Cap ulos 20 e 21 da plunelr a dlcao o quI' P"'(ITII r:J um I:.aO'Tl IS clbrcmgente da função produçao O Cao lula -:>, LO rilrzaçao do" EmprE'SdS, e orrnulação o antigo CapItulo 4. explora conce os como os de oopt'rat'vas, "'re€5U (On5Ór~lo 'nod ar 110omrnlO industrial e empresa virtual O Capitulo não Ml. lc,U ele dt" ,por m tal am ri f'scêntado<, os (OI1ce1tOS de DFA. DFM, DFE O Capitulo 4 Tempo~ Métod se Ergon fT'ld e orTe dd fu.>ou e reVisão dos antigos Capl ulos 7 e 19 O Capitulo 5. <1ntlgo Capitulo 6 nclul c~ .Jld:. e manufatura, anterrormente analisadas no Cap lula 14. O Cilpnulo 6 (on (:110 de Log s ;:,) e 5lJpp y Chdrn, é totalmente avo O (ap tu o 7, Co~cel os (l fllnçO€'~ do PI~'l ,amento Programaçã f' COlltrole da Produção, ap nta os conceitOS sobre MIO I 15 0 ~ ri ufa 8 Pro] çao d<! D manda, fOI totalmente r o mll ado. all''l1 d _ t 'I . I 1 S t" e c (" s O Capitulo 9 Incorporou o antigo (il[lltul 4 O (ap tul 10 ,.. 'I C P li 9 • forrnu ado e acrescido de novos e ercic'os. O Cap ..110 11 an igo Caplwlo 10, 1nd..J1 conceItos co"", o .ISO de Modelos em Excel O Capitulo 12, p tlOlo 18 tdf'lbe OI totalm tI! re orm.Jlado, contando ag 'a com umcl ampl J dOO'TldQ': d (O ce to oe ERP O dpltulo 1 que InclUI os antigO", CapItulas 11 e 1D, 101 c1('E,ldo os_on ltos da OPT e de mulaçao O Cap tulo 14, antigo CapItulo 12. ,t l f'lI arods di ",ril t> a forma de dese "0 das,ed e ia complementado com dIVersos l'f>C 11')0 la nforrnatlcd co "'J l' as do s ftw.3re MSProJ Ci O Cap tulo 15, G~ão de ta 'TlE e r o Ü C I ulo 16 e a antigo 17. com reformu ações que In( LJerr, ( I e tos corro o '10 aC (ap'Lul 17 engloba 05 arlllgO) Cap tulas 13 e 15 e, f nalrr te o Camtulo 18 qr.. englQ d s - Igos C pltUlOS 20 e 22, fOI amplamente e re ,Iruturado Pdrd elarnente tis alterações I menCfonad S ndd edição traz a nda dIVersas dE' Extrerrrd ,Ud a0S e~tudante$ e wofessore~ Tr li delas merecem destaque f narr enldS • Transpar~n a'. f"l Powel Po", ~ araddS IlOr capl ulos dl5ponlb Jizadas para os professores caoas rado;; no I e . o Que facilitará, sobremaneira, o acompanhamento daJ expo. rcoes .,) Q e sequem o cameudo dos cclpltulos. tais como i'lpresentados no lexl0 . • Coletánea le e~ero 05 rlrOpostos. além daqueles do e :to, a dISpOSiÇão dos E.itudantes pro e~sore<;, per odlcarnent-· arllf1lladc • 'oluçao d todos o~ exercI 10'> propo~ta~ !lara os professores Que utilizarem a obra corno ilvfc-te to Sempre q'Je ddeqllad ,a resolução se dã com o apoIo cio Excel , na 'orma de r1odelos JenerlCO~, permitindo ao,> rroiesSúles plOOor lima Iflfll1ld.lde de exerc CIOS com dados INerentes, alem de '>lInula-oes sUTlples, de moda a rnostrar a05 alunos 05 efeitos na dos exerdcios ~orn alterações nos dados de entrada SOIUÇclO S umário ot''''nwttl ft 1- ADMINISTRAÇÃO DA PRODUçAO/OPERAÇ6E5 1. 1 Evolução hl~tOr ,ra d . drll \I ) ( ' ' ' ' lld ~'l>dll,oo 1 2 Visão geral de manufatura e serviço<; 1 3 Fluxo<; de mercadorIaS. seMÇQS e capitaIS 1.4 Objetivos da AdmlOlStraçéio da Produção/Operações 1,4.1 A fábrica do futuro 1 2 5 5 6 6 1 5 AvaliaçAo da produtivIdade 1.5.1 SIStemas d'.' produÇc'io 1 5.2 Produti'.'1dade , 5.3 AdmlOlstraçilo da produtMdade , 5.4 ".~edlda dilprndutlvidade noãmbito naoona 1.5.5 Medida da produ e da organIZa 9 11 13 14 15 16 21 25 26 1.6 ExerdClos propostos 1 7 Questões para discussOO Conclusão Termos-c.hif'Je Estudo de caso 27 27 29 30 30 31 31 r 3,4 Quanto produllT 3.5 O produto 3.5,1 prOjeto do produto 3.6 O conce;to do CICio de \lIda ~ 7 Estratégias pari! O desenvotvlmento àe novos produtos '3 8 Pro-resSi> de de5E:nvolv,merno de novos produtos 39 Doc,Jmentação do produto 3 10 Questões para d!scussão de caso 75 Tennos-<.have Estudo de casos 79 79 LO .: ESTUDO DE TEMPOS E MÉTODOS 83 4.1 T e m p a 84 84 4 2 Flnalidâdes do estudo de tempos 3 Metodo:><]la e eqUipamentos para0 estudo de tempos 3.1 Etapas para determ:nação do tempo padrêio de orna operaC;do .3.2 Tempo padráo cotn atiVidades clCI(ICa~ 33 iempo padrcio pard u-nlotp de uma me<itnapeça 4 4 Tempos predeterm:nados ou s:ntewos 5 AmostraQem do trabalho 84 85 88 89 89 92 92 93 93 95 96 96 33 33 34 34 ,V) 98 41 42 99 43 44 44 101 45 46 54 59 59 60 61 4,/ 1 Pnnc,Olos dd economld de mOVlmento.s 4.7 3 Assentos 4.74 Amblel1te dp. trdbalho 4 7 5 Posto de trabalho em eSOItórios 11.8 Melholla de processos err serviços 4.8. I Registro dE' um processo de servlÇO­ iluxograma ......PfnlI..O. O PRODUTO 3 1 Intro Jur:à 3.2 O imperativo da compeutlVldade 3.3 Estratégias competitivas 3.3 .1 Estratégia de manufatura 74 74 ConCIJsao 37 41 Estudo 73 77 78 35 35 'briO 68 69 69 63 64 65 66 67 4 9 Melhona na prganlZilçM 4.9.1 A blorreengenharla 4 9.2 O empowermen 410 ExerdClos resotvlCl 11 Exercrcios propostos 103 103 104 105 105 105 108 109 109 110 111 112 124 XII 4 t 2 Questões pdl a dlo;wssão Conel são Termos-chave Estudo le CelSO o LAYOUT 5.1 Layol r jf' t!mppsas IndlJstrtdl"' 5 2 Capacidade turnos de rabalho li j Etapas para Cl elaboração do iayoUT 53 1 Determinação do número de eQUlpamen 5 3 2 Tipos de Jayou( 5 '3 3 Informal,ói's para o layou( 5 3 4 Identificação do flu o dos matefla 5 4 LayO!;( tundonal S 4 I Desenv vlmer-lo do la. oue ') ,l 2 A,allação di) iayout 5 S Layour e'll linha!> (le. montagem 5.'71 . 1 Bcllallcearrlf'flto d IIn 5 de montagem pari produt , unlco 5.5.2 Lrnha de montagem mu uprod 5 5.6 Layou( em células d manufatu a 5 -. I Formação de famlllas 5 7 Layoue ti scrilorios 5 8 ExerciC s resolvidos 5 9 Exerciàos propostos 5.10 Queslõ-s rara di c..Jssão Cor clusao Tem oH.have Es udo d ~ o SUPPL V CHAlN E LOGíSTICA 6 1 (udt' b' TL~ • 1/, r J /J 6 2 A 5Upp/y cham ·we -cen r: da 6 3 O pro eto da supp/y clJam 63 1 E'apa 1 oesenvo vime lO da matnz de ImplariaçaD 64 65 6 -7 68 r -9 6 1a 53 2 [lapa 2 Iden Ikação do escopo do prole 633 Etclpa 3 Iden IIIC3Ção do!) 'a ores cri os d slJcess - FCS 6 3 4 E dpa 4 apres \ação do pro f: O Software.. de ~uppl} ham Log stlca /ls demDes IOgl5 Iras A. loglstica atual Sof w r ) d logística ExerCíCios solvidos ExercíCIos propostos F 6 I 1 QlléSlóes para dlSUISsão Cor clusão Termos-chave EstuejO de caso o CONCEITOS E FUNÇOES DO PLANElAMENTO, DA PROGRAMAçAO E DO CONTROLE DA PRODUÇÃO t 'rr e PPCP 7 1 A est(:jtP li ':la r1ar uI a UI a rnDnrll. 130 131 132 132 135 136 136 137 137 138 "" 141 141 142 142 143 145 145 147 149 149 153 154 162 166 166 167 167 169 170 174 174 174 175 175 176 176 179 180 180 182 191 205 207 207 208 208 7 7 1 1 O J IVOS 210 211 211 2 11 7 1 2 Areas de deCls o 2 13 72 O SlSt ma de PPCP 7 2 1 O sISiema de "PCP e os obJetlvos 215 estratégicos da manufatura 72 L As decisões do PPCP nos sislemas de produÇão desconllnuos 215 216 7 3 A estrutur geral do s t ma do PPCP 7 3 A program çao chao.-d lãbnca e o controle da produção 21 9 7 4 A determinação do ambieme de manufa ura 219 em unçao da VI5áo da supp/y cham 7. 5 O tipo de programação em função dos ambientes de manufatura 220 7.6 Qu stões para diSCussão 22 1 Conclusão 222 Termos-chave 222 Estudo de caso 223 - PREVISÃO DE VENDAS 225 226 Demanda 226 TipoS de prevISões 227 Outros método- de prevtsao da demanda 227 etodos baseados em méd as 228 85 1 Média m6v 1(5 mp es) 228 852 Média móvel ponderada 228 8 5 3 Média móvel com ajustamento exponencial 229 8 5 Ajusta o sazonal Omenos sem end~nclds) 23 0 8 5 5 Ajustam n o de tendênCIas 231 8 1 PlaneJament ,p eJ," 82 83 84 85 justam nto sazonal para dados com e d~ncla (mode o d ter) 8 7 Al stamento de en hneares 86 (mod sImp llCa ) 8 8 Sel~~o do mod lo de p o 9 Co role do mod () d prevasão seleaonado 8 10 8 11 8 12 8 13 89 1 Smal de rastre 0 - TS 892 Smal de Tngg-TR U' lzaçãO do eJ txer( CiOS resolvidos E erclClOs propos os Questões para dlscussao ConcJusão Tennos-cha Es udo de caso ADMINISTRAçAo DOS RECURSOS MATERIAIS 9.1 Import nCli' ja adr Inl t a<;dO de 'Iater ais 9.2 Organização da área de materiaiS 9 3 Análise das neceSSidades dos clientes 9.4 Reposlçao de matena s 9 5 Recebimento de matenalS 95 . I Procedimentos p I o recebi en o de matenal 9 5.2 Dlverq~nClrtS no recebimento 9 5.3 Area de recebimento 9.6 Armazenamento de matena S 234 236 237 238 238 239 240 242 253 257 25 7 258 258 261 262 262 263 263 264 264 264 264 26 5 XIII Sumâflo 9.6.1 Objetivos de um bom a!mazenamento 9.6.2 A eqUIpe 9.6.3 Equipamentos de movimentaçao de materiaiS 9.6 .4 Equipamentos de estocagem de materli:lIS 9.6.5 Codificação de materiais 9.6.6 Endereçamento de matenais 9.6.7 Custos 9.6.8 Inventário dos materiais 9.6.9 Código de barras 9.6. lO Layout do almoxarifado 9.7 Distribuição fislCD 9.7.1 Funções da distribuição fisJCiI 9.7.2 Meios de transporte 9 8 Gerenciamento de estoques (itens de demanda independente) 9.8.1 C!asslficaçao ABC 9.8.2 Sistemasrfeg~odosestoques 9.9 Criticas ao modelo do lote eccnOmico 910 Aspectosadiôonais 9.10.1 Inditadores maJS utilízados da área de 265 265 266 266 267 267 268 268 269 270 270 270 27 1 "A oWI 11 293 294 .0 '" SISTEMAS INTEGRADOS DE ERP (ENTERPRISE RESOURCE PLANNING) 12 1 Intrndl "ú 12 2 O SIstema Integrado de gestáo - enrerpnse Term~chave Estudo de caso 325 iscu~ão PLANEJAMENTO AGREGADO 10 1 PerfillJa demandi 10.2 O programa (masrer prodlKflon sch!:d!lfe- MPS) 10 3 EstratégtaS de átuaÇao 10.3.1 Atuação na oferta de recurSOS 10.32 Atuação na demanda 10.33 Atuar tanto na demanda quanto na ofertados recursos produtivos 10 <1 ElaboraçAo do plano agregado 10 5 Exerdaos propostos , O 6 QuestOes para discussão Conclusão Termos-cnave Estudo de casos ~ - MRPIMRP I1 11 1 PlaneJampnIo dd nece:..sidades de materiais- material requir~mf:nt plannmg- MRP 1i 2 Elementos de dm sistema MRP 11 3 Vantagens de \.Im sistema MRP 11 4 MRP 11 . 32 329 387 122 1 SAP 390 398 2 2.2 Star Sof 12 2 3 Mloos,ya Condusao 399 399 Termos-chave Estudo de ca~ 400 13 1 32 13 3 134 Elem€n O srstefTld SIstema J/T versus MRP SIstema OPT 3.5 Exeróoos orooostos 136 14.4 331 14.8 353 356 375 376 376 403 404 408 411 411 413 414 415 415 416 - MÉTODO DO CAMINHO CRITICO 41 8 419 420 421 CPM 421 421 Algoritmo do caminho er/tli:o 427 ExerdClos re--~Ividos 430 ExerdClos propostos 431 Questões para dl5Cussão 432 Condusão 432 Termos-chave 432 Estudo de caso 14.1 Represe; e (' 14.2 Fases para a elaborãÇao da rede do projeto 14.3 PERT 14.5 14.6 14.7 332 332 345 349 350 350 351 400 SISTEMAS DE PCP NO CHÃO-DE-FÁBRICA 33 0 331 332 386 387 resource plannmg - ERP. 297 308 313 324 324 378 380 383 384 384 385 GESTÃO - 272 272 274 289 289 289 291 291 292 292 f1to~kPIID " 5 Planejamento das necess!dades de capacidad capaoty requirement p/annrng - CRP , 1 6 Exerciclos propostos 11 7 Ouest6es para discussão Conclusdo Termos-chave Estudo de caso GESTÃO DE OPERAÇ6ES EM SERVIÇOS 15 1 Caracter '11(35 do- .,1''' ViÇOS 15 2 Tend~nclas no selor de serviços 434 436 15 2 2 Melhoflrt da produtividade em serviços 15.2. 3 Tecnologia e automação em serViços '5 Z 4 Adequação de trabalhos em serviços 15 3 PJaneJamento produçtlo ·em·serviços 15.3.1 Estratégias para gerir a demanda por serviços 153.2 ESlraléQlas para gerir a oferta de sé!Vlço~ 437 437 437 437 437 152 .1 Aumento na competilividade i llternaclonal 437 ua 437 438 XIV AdmlrllSlrclçao da Produ(ao 15.4 Prograrnclção da produção 'm seIVII;OS '5 4 1 Regras de sequen<..larnento 15 2 Crrtérios de avahaçdo das 'egras de seqüenclclmento 15. 3 Pro!)ramaçao de \Llrnos ou escala~ de mCiu-dt:!-obra 15.4 4 Teoria das lias 15 5 Exerc CIOS re ulvldos 15.6 ExelClclo!> pr .posto:. 157 QUe5IDe.> pard dl5 LJssão TerrnoHjlave E tudo <..asa ue 16 1 441 443 444 444 453 457 45 8 4 59 Conclusiío -- 43 8 438 459 TÉCNICAS JAPONESAS Produçar r '1L t~ 460 461 463 16') 5~ - ;'lOu~e/(eepmg 16 3 !< Izen 16.4 Poka-yo . 16 5 Manutençóo produ IVd tot& 18 1 2 Deflnlçóes de qualidade 18.1 3 Elementos da qualidade de um produto 182 Custos da qualidade 18 21 Classlflcaç~o dos custos da qualidade 18 , 2 Implantação d um programa de custos 498 498 499 499 da qualidade 18 2 3 Itens dos wstos da qu hdad 18.3 G renClilmento da qualidade total 18.4 Aspectos do TQM 18 4 1 En 'olvln ento do p soai 18.4 2 Programas ae quahdad 500 501 18 4 3 Benchmarkmg 1851 466 1852 U 468 469 16 5.3 Ir dlce OEE 165. ' Pu1.t (as de manuler.çãú 16.5.5 Sofrwdres de 11 anuten . o 166 A fãbrlca do ruturo 167 Questo"_ para dlsCusão 471 4 72 4 72 474 4 75 ormas Conclusão 476 Conflabl e 18 9 1 Tempo médIO entre TerlTlos-chd\l:: 4 76 1892 Estudo de: caso 477 CAD, CAM, ClM, ROBÓTICA, TECNOLOGIA DE GRUPO E SISTEMAS FLEXiVEIS DE MANUFATURA 17 1 ProJe o u J~ I a\.J l)(., mp lador LO" 17.2 Manu atura aux lJada por comp.J dor 17 3 ManlJ atura Integrada jJor computador 174 RobõliGl 17 5 Tecnologia oe grupo - Células de produ ao 17 5.1 Células (le manufa LJriJ , 7 ~.2 Vaniagens das :é!úlas de manufa ura 17.5." úe5vantagen~ das cé ula~ ne ITIClnu atur 176 Sistemas flexlvels de milnutatura 17.6. 1 Evolução para o::. sistemas tle <'15tema lex'vel de manuta ura Conclusão 48 1 482 48 3 4B4 48 5 487 488 488 l\IE'IS de manufaturó 17.6.2 Pre-requ Sitos para a Implantaçào de um 177 ExerClllOS propostos 178 Questões para dlscussao 4 79 480 489 490 492 493 495 495 495 Ternlos-chave Estudo de caso n iamento ali as das 1893 Co abl dade de sIStemas 189 Estra ~ as e aumento d confrablhdad \810 Contro esta fst.tco do pl00!SS0 18101 Causa d vanação 50 9 5 10 513 5 14 515 51 5 5 16 51 6 518 51 9 520 52 1 523 524 524 18 101 Gráf C05 para contro e de var eiS 524 18 103 GrMICO ra controle de tnbu os 527 18 104 Capaockl e do processo ou capabfhdadE' rac 528 18 105 O C 529 1811 Qua Idade m 5e1VlÇOS 530 18 11 1 Car rr2ação dos !>erVlços 530 18 11 2 Elementos da quahddde 531 1811 3 O mo o dos ance gaps 531 18 11 4 Checkhst para o aperfeiÇOamento da ualidade nos !>ervIÇos 533 18.1\ 5 MedIda da qua Idade nos 5eIVlÇOS 533 18 12 Exercfclos resolVidos 53.4 18 13 ExerdClQs propostos 542 1814 Que...
View Full Document

{[ snackBarMessage ]}

What students are saying

  • Left Quote Icon

    As a current student on this bumpy collegiate pathway, I stumbled upon Course Hero, where I can find study resources for nearly all my courses, get online help from tutors 24/7, and even share my old projects, papers, and lecture notes with other students.

    Student Picture

    Kiran Temple University Fox School of Business ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    I cannot even describe how much Course Hero helped me this summer. It’s truly become something I can always rely on and help me. In the end, I was not only able to survive summer classes, but I was able to thrive thanks to Course Hero.

    Student Picture

    Dana University of Pennsylvania ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    The ability to access any university’s resources through Course Hero proved invaluable in my case. I was behind on Tulane coursework and actually used UCLA’s materials to help me move forward and get everything together on time.

    Student Picture

    Jill Tulane University ‘16, Course Hero Intern