ISO_Guide_-_Guia_para_expressao_da_incerteza_de_medicao

ISO_Guide_-_Guia_para_expressao_da_incerteza_de_medicao -...

Info iconThis preview shows pages 1–3. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
1 Guia para a Expressão da Incerteza na Medição Tradução livre de Marco Antônio Ribeiro Guide to the Expression of Uncertainty in Measurement (Corrigida e Reimpressa, 1995) ISO Technical Advisory Group on Metrology (ISO/TAG4/WG3) Salvador, Inverno 1996, Outono 2001
Background image of page 1

Info iconThis preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full DocumentRight Arrow Icon
Expressão da Incerteza: 1993 (E) 0 Introdução 2 0. Introdução 0.1. Quando reportando o resultado de uma medição de uma quantidade física, é obrigatório que alguma indicação quantitativa da qualidade do resultado seja dado de modo que quem vai usá-la possa avaliar sua confiabilidade. Sem tal indicação, os resultados da medição não podem ser comparados, nem entre si e nem com valores de referência dados em uma especificação ou norma. É por isso necessário que haja um procedimento prontamente implementado, facilmente entendido e universalmente aceito para caracterizar a qualidade de um resultado de uma medição, isto é, para avaliar e expressar a sua incerteza . 0.2. O conceito de incerteza como um atributo quantificável é relativamente novo na história da medição, embora erro e análise do erro tenham uma longa participação da prática da ciência da medição ou metrologia. É atualmente largamente reconhecido que, quando todos os componentes conhecidos ou suspeitos do erro tenham sido avaliados e as correções apropriadas tenham sido aplicadas, há ainda uma incerteza remanescente acerca da correção do resultado apresentado, isto é, uma dúvida acerca de quão bem o resultado da medição representa o valor da quantidade sendo medida. 0.3. Justo como o uso quase universal do Sistema Internacional de Unidades (SI) trouxe coerência a todas as medições científicas e tecnológicas, um consenso universal na avaliação e expressão da incerteza na medição permitiria a significância de um vasto espectro de resultados de medição na ciência, engenharia, comercio, indústria e legislação a serem facilmente entendidas a apropriadamente interpretadas. Nesta era da globalização da economia, é imperativo que o método para avaliar e expressar a incerteza seja uniforme através de todo o mundo de modo que as medições feitas em diferentes países sejam facilmente comparadas. 0.4. O método ideal para avaliar e expressar a incerteza do resultado de uma medição deve ser - universal : o método deve ser aplicável a todos os tipos de medições a todos os tipos de dados de entrada usados nas medições. A quantidade real usada para expressar a incerteza deve ser: - internamente consistente : deve ser diretamente derivável dos componentes que contribuem com a incerteza, bem como independente de como estes componentes são agrupados e da decomposição dos componentes em subcomponentes; - transferível : deve ser possível usar diretamente a incerteza calculada para um resultado como um componente em avaliando a incerteza de outra medição em que o primeiro resultado é usado.
Background image of page 2
Image of page 3
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

This note was uploaded on 08/12/2009 for the course IQ 23123 taught by Professor Varios during the Spring '09 term at Universidade de Brasília.

Page1 / 55

ISO_Guide_-_Guia_para_expressao_da_incerteza_de_medicao -...

This preview shows document pages 1 - 3. Sign up to view the full document.

View Full Document Right Arrow Icon
Ask a homework question - tutors are online