NBR-_5419_(2005)_Sistema_Proteção_contra_Descargas_Atmosféri

51322 51323 no caso de eletrodos no naturais devem

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: entes resistividades do solo, dado na figura 2, respeitadas as condies de 5.1.3.1.2. 12 ABNT 2005 - Todos os direitos reservados Cpia no autorizada ABNT NBR 5419:2005 NOTA Para os nveis II a IV, o comprimento mnimo do eletrodo independente da resistividade. Figura 2 -- Comprimento mnimo dos eletrodos de aterramento em funo dos nveis e da resistividade do solo 5.1.3.2.4 Eletrodos de aterramento profundos so adequados para solos em que a resistividade diminua com a profundidade e onde as camadas de baixa resistividade ocorram a profundidades maiores do que aquelas em que normal-mente so cravadas as hastes de aterramento. 5.1.3.3 5.1.3.3.1 Subsistemas de aterramento para condies normais Eletrodos de aterramento naturais As armaduras de ao embutidas nas fundaes das estruturas, cujas caractersticas satisfaam s prescries de 5.1.5, devem ser preferencialmente utilizadas como eletrodo de aterramento natural nas seguintes condies: a) as armaduras de ao das estacas, dos blocos de fundao e das vigas baldrame devem ser firmemente amarradas com arame recozido em cerca de 50% de seus cruzamentos ou soldadas. As barras horizontais devem ser sobrepostas por no mnimo 20 vezes o seu dimetro, e firmemente amarradas com arame recozido ou soldadas; em fundao de alvenaria pode servir como eletrodo de aterramento, pela fundao, uma barra de ao de cons-truo, com dimetro mnimo de 8 mm, ou uma fita de ao de 25 mm x 4 mm, disposta com a largura na posio vertical, formando um anel em todo o permetro da estrutura. A camada de concreto que envolve estes eletrodos deve ter uma espessura mnima de 5 cm; b) ABNT 2005 - Todos os direitos reservados 13 Cpia no autorizada ABNT NBR 5419:2005 c) as armaduras de ao das fundaes devem ser interligadas com as armaduras de ao dos pilares da estrutura, utilizados como condutores de descida naturais, de modo a assegurar continuidade eltrica equivalente prescrita em 5.1.2.5; o eletrodo de aterramento natural assim constitudo deve ser conectado ligao eqipotencial principal prescrita em 5.2.1, atravs de uma barra de ao com dimetro mnimo de 8 mm ou uma fita de ao de 25 mm x 4 mm. Em alternativa, a ligao eqipotencial principal deve simplesmente ser aterrada a uma armao de concreto armado prxima, quando estas so constituintes do SPDA; no caso de se utilizarem as armaduras como constituintes do SPDA, sempre que possvel, deve ser prevista a avaliao do aterramento da edificao, por injeo de corrente atravs da terra, entre a barra TAP, desligada da alimentao exterior, e um eletrodo externo ao edifcio; alm da verificao do aterramento, se a execuo da construo no tiver sido acompanhada pelo responsvel pelo aterramento, dever fazer-se a verificao da continuidade eltrica das armaduras, por injeo de corrente entre pontos afastados tanto na vertical como na horizontal. Os valores de impedncia medidos costumam situar-se entre alguns centsimos e poucos dcimos de ohm, respeitando o valor mximo indicado em 5.1.2.5.5. Arranjo "A" d) e) f) 5.1.3.3.2 Este arranjo composto de eletrodos radiais (verticais, horizontais ou inclinados), sendo indicado para solos de baixa resistividade (at de 100 .m) e para pequenas estruturas (com permetro at 25 m). Cada condutor de descida deve ser conectado, no mnimo, a um eletrodo distinto. Devem ser instalados, no mnimo, dois eletrodos que no devem ter comprimento inferior ao estabelecido na figura 2, assim determinado: a) b) a) l 1 - para eletrodos horizontais radiais; 0,5 l 1 - para eletrodos verticais (ou inclinados). NOTAS 1 Quando se utilizar uma combinao destes dois tipos de eletrodo, deve-se considerar o comprimento total. 2 Em solos de muito baixa resistividade (at 30 .m), os comprimentos mnimos indicados na figura 2 podem ser desconsiderados, desde que se obtenha uma resistncia de aterramento inferior a 10 . 3 Estes tipos de eletrodos de aterramento requerem cuidados quanto s tenses de passo e de toque, caso o local apresente risco para pessoas ou animais. As tenses de passo podem ser reduzidas aumentando-se a profundidade dos eletrodos horizontais, ou a profundidade do topo dos eletrodos verticais; as tenses de toque podem ser minimizadas mediante equalizao de potencial (ver 5.2.1). 5.1.3.3.3 Arranjo "B" Este arranjo composto de eletrodos em anel ou embutidos nas fundaes da estrutura e obrigatrio nas estruturas de permetro superior a 25 m. 5.1.3.4 Sistemas de aterramento para estruturas no providas de SPDA externo 5.1.3.4.1 Em estruturas no providas de SPDA externo, deve ser instalado, para aterramento do SPDA interno, no mnimo, um eletrodo horizontal de comprimento l 1 ou um eletrodo vertical (ou inclinado) de comprimento 0,5 l 1 , conforme a figura 2. 5.1.3.4.2 A ligao eqipotencial principal, exigida em 5.2.1 e pela ABNT NBR 5410, deve estar aterrada nesse mesmo eletrodo. 14 ABNT 2005 - Todos os direitos reservados Cpia no autorizada ABNT NBR 5419:2005 5.1.3.5 Instalao de eletrodos de aterramento no naturais 5.1.3.5.1 Com exceo dos eletrodos de aterramento naturais prescritos anteriormente...
View Full Document

Ask a homework question - tutors are online