O Brasil e as Relações Financeiras Internacionais

O Brasil e as Relações Financeiras Internacionais

Info iconThis preview shows pages 1–2. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
- uma análise comparativa entre o Plano de Metas, o II PND e o Plano Real - Gentil Corazza 1 3.2. A crise do SBW e o II PND Como se caracteriza a configuração multi-nacional e as finanças internacionais no início dos anos 1970 e como se insere neste contexto o II Plano Nacional de Desenvolvimento (II PND)? As contradições inerentes ao SBW se acentuaram, já a partir da segunda metade dos anos 60, em função da crise de credibilidade do dólar e da reversão da economia dos Estados Unidos. Os pontos culminantes dessa crise foram o fim das paridades cambiais do dólar com o ouro (e das demais moedas, posteriormente), decretada por Nixon, em 1971, e a adoção das taxas de cambio flexíveis, em 1973. Tais medidas significaram o fim das regras que regiam as finanças internacionais no período de ouro do capitalismo internacional. Assim, no contexto da configuração multi-nacional, dominada pela circulação do capital, no forma de IDEs, à medida em que o SBW se deteriorava, foi se formando um mercado internacional privado de capitais, o mercado de eurodólares, o qual inaugura um novo regime de finanças internacionais, onde a moeda foge aos controles dos Bancos Centrais. Trata-se, na verdade, de um sistema financeiro em crise e em transformação no sentido da liberalização e do fortalecimento da circulação dos capitais privados. O dilema da autonomia nacional versus regras internacionais foi resolvido em favor da primeira, promovendo-se uma espécie de renacionalizarão do SFI. No entanto, a autonomia nacional era aparente e as decisões autônomas eram as das EMNs e não as dos governos nacionais. Como afirma Gilpin (2000: 164): “O abandono de Bretton Woods e do sistema de taxas de câmbio fixas representou o desaparecimento da disciplina financeira internacional e abriu a porta para a vasta expansão do endividamento privado, nacional e internacional, ocorrido no fim dos anos 1970 e no inicio da década seguinte. Sem essas taxas, deixou de haver restrição externa à 1 Professor do Departamento de Economia da UFRGS – BRASIL. Bolsista da CAPES junto à Universidade de Paris I Panthéon Sorbonne – MSE – Matisse, sob a orientação do Prof. Dr. Rémy Herrera. E-mail:
Background image of page 1

Info iconThis preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full DocumentRight Arrow Icon
Image of page 2
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

This note was uploaded on 09/25/2010 for the course ECO EconBR taught by Professor Octavio during the Spring '10 term at UFRGS.

Page1 / 4

O Brasil e as Relações Financeiras Internacionais

This preview shows document pages 1 - 2. Sign up to view the full document.

View Full Document Right Arrow Icon
Ask a homework question - tutors are online