16599 - R. Bras. Zootec., v.32, n.2, p.372-382, 2003 Nveis...

Info iconThis preview shows pages 1–2. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
R. Bras. Zootec., v.32, n.2, p.372-382, 2003 Níveis de Lisina Digestível em Rações, em que se Manteve ou não a Relação Aminoacídica, para Frangos de Corte de 22 a 42 Dias de Idade, Mantidos em Estresse por Calor 1 Sandra Roseli Valério 2 , Rita Flávia Miranda de Oliveira 3 , Juarez Lopes Donzele 3 , Paulo Cezar Gomes 3 , Lourdes Romão Apolônio 4 , Wilkson de Oliveira Resende 5 RESUMO - Dois ensaios foram conduzidos para determinar a exigência de lisina digestível de frangos de corte machos dos 22 aos 42 dias de idade, recebendo rações em que se manteve ou não a relação aminoacídica e criados em estresse por calor. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado em ambos os ensaios. As aves, no ensaio 1, foram distribuídas em cinco tratamentos (níveis de lisina em rações convencionais) e seis repetições, com sete aves cada. No ensaio 2, os frangos foram distribuídos em quatro tratamentos (níveis de lisina em rações mantendo a relação aminoacídica) e seis repetições, com sete aves cada. Em ambos os ensaios, os tratamentos influenciaram de forma linear crescente o ganho de peso. Embora a conversão alimentar tenha melhorado de forma linear, o modelo LRP foi o que melhor se ajustou aos dados, estimando em 0,92 e 1,022% os níveis de lisina a partir dos quais ocorreu um platô, em rações mantendo ou não a relação aminoacídica, respectivamente. Não se verificou efeito dos tratamentos sobre o consumo de ração e sobre os pesos absoluto e relativo da carcaça das aves quando se manteve ou não a relação aminoacídica. Os níveis de lisina aumentaram linearmente o peso absoluto e o rendimento de peito dos frangos, independentemente de ter sido mantida ou não a relação aminoacídica. No ensaio 1, os pesos absoluto e relativo da coxa e da sobrecoxa não foram influenciados pelos tratamentos, enquanto os pesos absoluto e relativo da gordura abdominal reduziram de forma linear. No ensaio 2, o peso absoluto de coxa aumentou linearmente com os níveis de lisina. No entanto, os tratamentos não influenciaram os pesos absoluto e relativo da sobrecoxa e da gordura abdominal. Concluiu-se que frangos de corte machos, no período de 22 a 42 dias de idade, mantidos em estresse por calor, exigem, no mínimo, 0,955 e 1,022% de lisina digestível em ração convencional e em ração em que se manteve a relação aminoacídica, respectivamente. Palavras-chave: alta temperatura, frango de corte, lisina, proteína ideal Digestible Lysine Levels in Diets Maintaining or Not the Amino Acids Relation for Broilers from 22 to 42 Days of Age Kept under Heat Stress ABSTRACT - Two trials were conduced to determinate the requirement of digestible lysine of broilers from 22 to 42 days, feeding diets maintaining or not the relationship of amino acids, kept under heat stress. A completely randomized experimental design was used in both trials. In trial 1, the broilers were allotted in five treatments (lysine levels in conventional diets) and six replicates with seven
Background image of page 1

Info iconThis preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full DocumentRight Arrow Icon
Image of page 2
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

This note was uploaded on 07/28/2011 for the course VET 4335 taught by Professor Sakomura during the Spring '11 term at University of South Pacific.

Page1 / 11

16599 - R. Bras. Zootec., v.32, n.2, p.372-382, 2003 Nveis...

This preview shows document pages 1 - 2. Sign up to view the full document.

View Full Document Right Arrow Icon
Ask a homework question - tutors are online