1a. Prova HPE 1

1a Prova HPE 1 - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PS-GRADUAO EM ECONOMIA HISTRIA DO PENSAMENTO ECONMICO PROF MARCELO DIAS CARCANHOLO ALUNO FERNANDO

Info iconThis preview shows pages 1–2. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA HISTÓRIA DO PENSAMENTO ECONÔMICO PROF. MARCELO DIAS CARCANHOLO ALUNO: FERNANDO GOMES DA MOTTA 1.a PROVA 1- O pensamento hegemônico em Economia costuma desqualificar a priori teorias mais críticas por considerá-las “ideológicas”. Discuta: a) as características da tradição positivista que embasa este tipo de visão; Primeiramente, antecipando a discussão, iremos assumir que "mais crítica" tem o significado de indiferente a preconceitos, convenções ou dogmas, tendo em vista algum juízo de valor. Assim sendo, para a tradição positivista as ciências sociais, assim como as naturais, devem privilegiar, e é importante ressaltar que não se resumem a isso, a observação e constatação empírica para derivar a explicação casual dos fenômenos sociais. De fato, o método científico na visão positivista deve proceder de uma maneira neutra, sem julgamento de valores e sem ideologias (interpretada aqui como pré- concepção social). Nesse sentido, o positivismo afirma, em síntese, que é possível ser objetivo nas ciências sociais, pois suas leis se comportam da mesma maneira que as leis naturais. Ou seja, têm um comportamento não histórico, invariável, portanto regular e replicável de alguma forma. Assim sendo, os métodos de pesquisas utilizados nas ciências naturais devem ser aplicados nas ciências sociais. O positivismo postula ainda que, no limite, não existe diferenças entre as leis sociais e naturais, que ambos são universais, recorrentes e permitem a partir das observações empíricas definirem fatos estilizados. Além disso, conclui que quem não age dessa maneira ao fazer ciência, na verdade utiliza métodos não científicos. b) a noção de “ideologia” implícita nesse tipo de concepção; Existem, segundo Eagleton (1997), existem diversas interpretações sobre a noção de ideologia, visto que " ninguém propôs uma definição única e adequada sobre o que é [...] . Entretanto, podemos professar que a "ideologia" citada na afirmação pode ser classificada como o processo pelo qual a interpretação de mundo socialmente criada, própria dos indivíduos, é considerada verdade, embora seja criada por crenças e opiniões presentes no campo da epistemologia. Ou seja, o individuo está considerando uma questão de maneira tendenciosa com base em uma estrutura rígida de um pensamento pré-concebido. Ou seja, agindo com "ideologia" a objetividade esperada pelos positivistas no estudo científico é comprometida, além disso, a importância da observação empírica proposta pode ser "contaminada" de maneira a apresentar interpretações guiadas pela visão social de mundo própria do pesquisador. O proceder científico, para os positivistas, portanto deve ser neutro de juízo de valor, a "ideologia" traria um viés ao estudo de maneira a trazer resultados "impuros", isto é, com resquícios de opiniões e crenças pessoais. 1
Background image of page 1

Info iconThis preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full DocumentRight Arrow Icon
Image of page 2
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

This note was uploaded on 08/13/2011 for the course ECON 101 taught by Professor Milton during the Spring '11 term at UChicago.

Page1 / 6

1a Prova HPE 1 - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PS-GRADUAO EM ECONOMIA HISTRIA DO PENSAMENTO ECONMICO PROF MARCELO DIAS CARCANHOLO ALUNO FERNANDO

This preview shows document pages 1 - 2. Sign up to view the full document.

View Full Document Right Arrow Icon
Ask a homework question - tutors are online