Apresenta\u00e7\u00e3o Defesa.pptx - Programa de P\u00f3s-Gradua\u00e7\u00e3o em Engenharia e Ci\u00eancia dos Materiais Apresenta\u00e7\u00e3o da Disserta\u00e7\u00e3o de Mestrado

Apresentau00e7u00e3o Defesa.pptx - Programa de...

This preview shows page 1 - 11 out of 50 pages.

Processamento das Ligas de Alta Entropia CrCuFeNiZn, CrCuFe(Nb) x NiZn (x = 0,5 ; 1) por Moagem de Alta Energia e Sinterização Spark Plasma Mestrando: André Bepe ([email protected]) Orientadora: Prof a . Dr a . Kátia R. Cardoso ([email protected]) Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Ciência dos Materiais Apresentação da Dissertação de Mestrado
Image of page 1
Banca Examinadora Profa. Dra. Aline Capella de Oliveira Prof. Dr. Carlos Triveño Rios Prof. Dr. Jorge Otubo
Image of page 2
Tópicos abordados Estrutura da dissertação Introdução Definições Os efeitos característicos Formação de Fases Taxonomia Moagem de Alta Energia Sinterização por Spark Plasma Objetivos / Metas Metodologia e Plano de Trabalho Resultados e Discussões Conclusões Futuros trabalhos
Image of page 3
Estrutura da dissertação Apresentação das Ligas de Alta Entropia Descrição das técnicas utilizadas para obtenção e consolidação das ligas Objetivo, metas e procedimento experimental do projeto Os resultados serão dividos por etapa (MA e SPS) e apresentados individualmente para cada liga produzida Um resumo contendo as discussões ao final das etapas correlaciona os resultados das ligas Considerações finais
Image of page 4
Introdução
Image of page 5
Introdução Definições Ligas compostas por 5 ou mais elementos principais (35 – 5% at.) Podem receber a adição de elementos modificadores de propriedades Figura 2. Fotografia da mistura dos pós dos elementos utilizados neste projeto Figura 1. A entropia de mistura em função do número de elementos em uma liga equimolar
Image of page 6
Introdução Definições Sistema Liga ΔS mix Aço baixa liga 4340 0,22R (baixa) Aço Inox 306 0,96R (baixa) 316 1,15R (média) Aço rápido M2 0,73R (baixa) Liga de Magnésio AZ91D 0,35R (baixa) Liga de Alumínio 2024 0,29R (baixa) 7075 0,43R (baixa) Liga de Cobre 7-3 Bronze 0,61R (baixa) Superliga de Níquel Inconel 718 1,31 (média) Superliga de Cobalto Stellite 6 1,13 (média) Vidro Metálico Cu 47 Zr 11 Ti 34 Ni 8 1,17 (média) Zr 53 Ti 5 Cu 16 Ni 10 Al 16 1,30 (média) Tabela 1. Exemplos de ligas tradicionais e suas entropias configuracionais. Adaptado da ref. (19) Existem outros termos que remetem a uma vasta gama de composições e não levam em consideração a magnitude da entropia configuracional Ligas Multi-Componentes Principais Multi-Principal Element Alloys (MPEAs) Ligas Complexas e Concentradas Complex Concentrated Alloys (CCAs)
Image of page 7
Introdução Os Efeitos Característicos O Efeito da Alta Entropia Define o conceito de LIGAS DE ALTA ENTROPIA Propõe que a entropia configuracional em ligas equimolares ou quase equimolares com 5 ou mais componentes favorece a formação de SS (CCC ou CFC) ao invés de fases IM Contraria a Regra de Fases de Gibbs Energia Livre de Gibbs Entropia Entalpia Figura 3. Exemplo de estruturas cristalinas CCC e CFC compostas por 5 elementos. Adaptado da ref. (1)
Image of page 8
Introdução Os Efeitos Característicos O Efeito da Alta Entropia Δ S mix da liga ABCDE = 1,61R Δ S mix da liga A 0,05 B 0,05 C 0,20 D 0,35 E 0,35 = 1,36R LIMITE MÍNIMO DE ENTROPIA N 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 ΔS conf 0 0,69 R 1,1R 1,39 R 1,61 R 1,79 R 1,95 R 2,08 R 2,2R 2,3R 2,4R 2,49 R 2,57 R Tabela 2. A entropia configuracional em função da quantidade de elementos
Image of page 9
Introdução Os Efeitos Característicos
Image of page 10
Image of page 11

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture