Relatório Resistores FisIII 2007

Relatório Resistores FisIII 2007 -...

Info iconThis preview shows pages 1–5. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CORNÉLIO PROCÓPIO GERÊNCIA DE ENSINO E PESQUISA CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MECÂNICA CESAR AUGUSTU KOLAROVIC DE CAMPOS GABRIEL HIDEO DA SILVA JOMAR BERTON JUNIOR PAULO RICARDO BOSELLE THEODORE ALEXANDER DE CAMPOS STIHAIENCO FÍSICA III RELATÓRIO DE LABORATÓRIO CORNÉLIO PROCÓPIO
Background image of page 1

Info iconThis preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full DocumentRight Arrow Icon
2011CESAR AUGUSTU KOLAROVIC DE CAMPOS GABRIEL HIDEO DA SILVA JOMAR BERTON JUNIOR PAULO RICARDO BOSELLE THEODORE ALEXANDER DE CAMPOS STIHAIENCO FÍSICA III RELATÓRIO DE LABORATÓRIO Trabalho apresentado como requisito parcial à aprovação na unidade curricular de Física III, do Curso Superior de Engenharia Industrial Mecânica, da Gerência de Ensino e Pesquisa, do Campus Cornélio Procópio, da UTFPR. Orientador: Prof. Ricardo Oliveira de Mello CORNÉLIO PROCÓPIO 2011
Background image of page 2
Experimento – Associação de Resistores (Leis de Kirchoff em circuitos) Índice 1 – OBJETIVO 2 – INTRODUÇÃO TEÓRICA 3 – MÉTODOS EXPERIMENTAIS 4 – ANÁLISE DOS RESULTADOS 5 – CONCLUSÃO 1 – Objetivo - Medir resistência equivalente numa associação em série ou paralelo; - Medir resistências elétricas com ohmímetro; - Comprovar as Leis de Kirchoff em circuitos. Este experimento visa principalmente fazer a medição de grandezas elétricas a partir de uma “protoboard”, usando para tal um ohmímetro, ou, neste caso, um multímetro. Com isso visa-se a possibilidade de comprovar as leis de Kirchoff em circuitos (série e paralelo). 2 – Introdução Teórica Antes de qualquer coisa analisaremos os fundamentos teóricos envolvidos nos métodos a seguir. Já vimos que quando não há gerador nem receptor entre dois pontos A e B num circuito, a lei de Ohm estabelece que:
Background image of page 3

Info iconThis preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full DocumentRight Arrow Icon
onde r é a resistência do trecho AB. Suponhamos agora um circuito como o que está indicado na figura 1. Acompanhando o sentido em que a corrente circula, no trecho BA desse circuito estão ligados em série: Figura 1 1 o um gerador G de resistência interna e f.e.m. ; 2 o um receptor R de resistência interna e f.c.e.m. ; 3 o uma resistência qualquer . Entre os mesmos pontos A e B é ligada uma resistência r que fecha o circuito. Sendo I a intensidade da corrente, podemos escrever que a diferença de potencial entre A e B vale: Veremos agora que essa diferença de potencial pode ser expressa de outra maneira. Durante um tempo t o gerador fornece ao circuito a energia . Com essa energia fornecida acontece o seguinte: 1 o a resistência interna do gerador absorve a energia ; 2 o a resistência interna do receptor absorve a energia ; 3 o a resistência absorve a energia ; 4 o de acordo com a fórmula o receptor absorve do circuito, para transformá-la em outro tipo de energia, a energia ; 5 o a resistência r absorve a energia .
Background image of page 4
Image of page 5
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

This note was uploaded on 11/02/2011 for the course DAMEC 32 taught by Professor Sandra during the Spring '11 term at Federal University of Technology.

Page1 / 12

Relatório Resistores FisIII 2007 -...

This preview shows document pages 1 - 5. Sign up to view the full document.

View Full Document Right Arrow Icon
Ask a homework question - tutors are online