Acionamentos de Maquinas - Motores - Inversores e Soft starter's

A aplicao de uma tenso reversa entre coletor e

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: PN, de maneira a permitir que as outras duas junções do bloco favoreçam a corrente reversa antes que as cargas armazenadas sejam recuperadas. As cargas armazenadas são devidas à presença da corrente dos portadores na região da junção. A região central controlará, portanto, a reaplicação da polarização direta, até que expire o tempo favorável, suficiente para permitir a recuperação dos portadores nessa junção. Ia tempo Corrente reversa devido a recuperação das cargas armazenadas Figura – Forma de onda típica durante o estado de corte. O tempo de extinção típico é de 10 a 100 µs após a reaplicação da polarização direta, sem atingir a sobretensão. A carga armazenada chega a ser da ordem de 20 µc para uma corrente de 20A no tiristor. Como foi afirmado, em um tiristor típico que o estado de bloqueio é obtido diminuindo-se a corrente principal até as vizinhanças de zero. Existe, no entanto, um dispositivo (GTO) cujo bloqueio é obtido pela aplicação de uma corrente reversa no terminal de gate. Sua construção interior é diferente daquela do tiristor típico. Para a aplicação em inversores pode-se melhorar o desempenho utilizando a associaão antiparalela de um tiristor e de um diodo, que futuramente será substituída pelo GTO (Gate Turn-Off). 36 2.3 O TRIAC O triac é um elemento de cinco camadas, como ilustra a figura abaixo, tendo dois caminhos P-NP-N entre os terminais principais, T1 e T2, podendo conduzir nos dois sentidos, como mostra nitidamente seu símbolo representativo ainda figura abaixo (b). Eletricamente, o triac equivale à ligação de dois tiristores em antiparalelo [figura abaixo (c)]. T2 T2 N P N P N G N GATE T1 (a) Estrutura. (b) Símbolo . (c) Equivalência com o tiristor. O triac pode ser levado ao estado de condução pela aplicação de uma corrente positiva ou negativa no terminal de gate, embora seja mais confiável levá-la ao estado de condução aplicando uma corrente positiva no gate quando T2 é positivo e uma corrente negativa quando T1 é positivo. Na prática, utiliza-se uma corrente negativa no gate, como mostra a fig...
View Full Document

Ask a homework question - tutors are online