A bpn no contexto da nacionalizao deste ltimo e em

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: ital de instituições internacionais e exclui derivados financeiros. Fonte: Ministério das Finanças e da Administração Pública. III.3.2. Financiamento do Estado Enquadramento O Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público, I.P. (IGCP) efectua as colocações de dívida em ordem à satisfação das necessidades de financiamento orçamentais, orientadas segundo critérios, de minimização de custos numa perspectiva inter-temporal e de não exposição a riscos excessivos (parâmetros que estão definidos nas Normas Orientadoras para a Gestão da Dívida), nomeadamente de refinanciamento e de taxa de juro. A estratégia de emissão de dívida não se alterou em 2009, face ao que tem sido a prática ao longo dos últimos anos, apesar da crise económica mundial, a qual teve reflexos negativos significativos nos mercados financeiros. Assim, mantiveram-se os pressupostos de que a eficiência na gestão da dívida é alcançada construindo uma curva de rendimentos líquida, procurando uma ampla diversificação da base de investidores, e criando condições potenciadoras do aumento do volume de transacções no mercado secundário. Em 2009 foram emitidas duas novas OT benchmark, a OT 4,375% Junho 2019, em Março, e a OT 3,60% Outubro 2014, em Junho, num montante de emissões associado a estas duas linhas de cerca de 12 mil milhões de euros. O total do programa de OT ascendeu a cerca de 16 mil milhões de euros. Os instrumentos de curto prazo tiveram um papel mais importante no financiamento do que em anos anteriores, nomeadamente os BT, em virtude da maior apetência existente nos investidores por este tipo de instrumentos. Como habitualmente, as necessidades pontuais de tesouraria foram satisfeitas através do programa de papel comercial ou de operações de reporte. A crise económica e financeira que se iniciou em 2008 levou os Governos das principais economias a adoptar medidas extraordinárias com o intuito de estabilizar o sistema financeiro e evitar uma recessão de maior escala, o que colocou sob pressão as finanças públicas. Neste contexto, as agências de rating fi...
View Full Document

Ask a homework question - tutors are online