J relativamente aos particulares o crdito de cobrana

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: Gráfico II.6). Também o investimento das famílias terá apresentado uma forte deterioração, tendo em conta as perspectivas mais desfavoráveis quanto à evolução do emprego, e, uma vez mais, as condições mais restritivas na 99 RELATÓRIO OE2010 Economia Portuguesa: Evolução Recente e Perspectivas para 2010 concessão de crédito. O investimento público apresentou um forte crescimento em 2009, em resultado das medidas de estímulo orçamental adoptadas no âmbito da Iniciativa para o Investimento e o Emprego. Gráfico II.6. Investimento, PIB e Sentimento Económico 20 115 110 15 105 10 100 5 95 0 90 85 -5 80 -10 PIB (VH real,%) 75 FBCF (VH real,%) 2009* 70 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1997 1998 Indicador de Sentimento Económico (SRE-VE, MM3, esc.direita) -15 1996 100 Legenda: * - estimativa, excepto Indicador de Sentimento Económico; SRE-VE – Saldo de respostas extremas, valores efectivos; MM3 – Média móvel de três meses. Fontes: INE e CE. As exportações de bens e serviços foram a componente da procura global que apresentou o comportamento mais negativo em 2009, estimando-se, uma quebra de 12%, em termos homólogos reais, evidenciando, porém, uma forte recuperação do quarto trimestre do ano. A quebra das exportações foi extensível aos bens e serviços, sendo que estes últimos registaram uma diminuição inferior aos primeiros. Este comportamento foi determinado pelo enfraquecimento das economias dos nossos principais parceiros comerciais, ainda que se tenha mantido a tendência de diversificação dos destinos das exportações portuguesas para fora da União Europeia, com o peso desta região no total das exportações a diminuir de 80% em 2005 para cerca de 75% em Novembro de 2009. De destacar, a evolução das exportações para os PALOP e Brasil, que passaram a representar 9,2% do total das exportações portuguesas em Novembro de 2009, mais 4,1 p.p. do que em 2006. Gráfico II.7. Exportações e Importações de Bens de Serviços (Taxa de Variação Homóloga Real) 10 5 0 ‐5 ‐10 ‐15 ‐20 I II III IV 2008 I II III IV* I 2009 Exportações II III IV I 2008 II 2009 Importações Legenda: * - estimativa; Fontes: INE e Ministério das Finanças e da Administração Pública. III IV* RELATÓRIO OE2010 Economia Portuguesa: Evolução Recente e Perspectivas para 2010 No que diz respeito às importa...
View Full Document

This document was uploaded on 11/28/2013.

Ask a homework question - tutors are online