Ao nvel do ministrio que so desenhados os objectivos

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: , em resultado da crise financeira e económica global, prevê-se que a actividade económica nacional registe, em 2010, um crescimento de 0,7% (Quadro II.11). Quadro II.11. Cenário Macroeconómico 2008 2009 (e) 2010 (p) Consumo Privado 1,7 -0,9 1,0 Consumo Público 1,1 2,6 -0,9 Investimento (FBCF) -0,7 -11,8 -1,1 1. Despesa e PIB (variação em volume, em %) Procura Interna 1,2 -2,9 0,3 Exportações -0,5 -12,0 3,5 Importações 2,7 -10,7 1,5 0,0 -2,6 0,7 PIB 2. Preços (taxas de variação, em %) Deflator do PIB 2,1 1,7 0,8 Taxa de Inflação (a) 2,6 -0,8 0,8 Emprego Total (taxa de variação, em %) 0,4 -2,9 -0,1 Taxa de desemprego (%) 7,6 9,5 9,8 3. Emprego e desemprego Notas: (a) Medida pela variação média anual do Índice de Preços no Consumidor; (e) estimativa; (p) previsão. Fontes: INE e Ministério das Finanças e da Administração Pública. Este crescimento da actividade económica reflectirá, em larga medida, a melhoria da procura externa dirigida à economia portuguesa, a qual já tem vindo a beneficiar da condução de medidas destinadas à promoção da estabilidade financeira e dos estímulos monetários e orçamentais implementados nas principais economias mundiais, e que contribuíram para a recuperação sentida a partir do 2.º semestre de 2009. Assim, com excepção do Consumo Público, que deve diminuir face a 2009, todas as outras componentes do PIB deverão registar um comportamento favorável. Em particular, após a quebra registada em 2009, o consumo privado deverá apresentar um crescimento de cerca de 1% em 2010, acima do crescimento do PIB, evolução que deverá estar associada ao aumento do consumo de bens duradouros, em linha com o comportamento pró-cíclico do consumo deste tipo de bens. No que diz respeito ao consumo público, antevê-se uma diminuição desta componente. Em 2010, e não obstante uma recuperação assinalável face a 2009, o investimento deverá ser a única componente a registar uma variação real negativa Esta evolução encontra-se associada à prevista 115 116 RELATÓRIO OE2010 Economia Portuguesa: Evolução Recente e Perspectivas para 2010 melhoria significativa do sentimento económico, em linha com a recupe...
View Full Document

This document was uploaded on 11/28/2013.

Ask a homework question - tutors are online