Deleus e van hulle 2003 investigaram interaes entre a

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: máticas, metodológicas, e até mesmo a evolução do conhecimento em frações temporais e espaciais. Le Coadic (2004) explicita que o objeto social de estudo da área de Ciência da Informação é a “informação”. Ressalta que a dinâmica da informação passa por um processo de explosão quantitativa e implosão do tempo para a comunicação e uso. A partir dessas premissas, considera de interesse desta área aspectos como o fluxo de informação e os processos de comunicação científica (destacando aspectos como a colaboração científica, comunicação formal e informal, comunidade científica, redes sociais, etc.). O autor dedica especial atenção aos Estudos Métricos da Informação, citando categoricamente a Informetria, as leis bibliométricas, aspectos de citação, obsolescência da literatura, índices bibliométricos, etc. Para o autor não existe Ciência e Tecnologia sem medidas, sendo a Ciência da Informação detentora de uma gama de potencialidades para participar ativamente dos processos de construção, comunicação e uso da informação. A ciência e a tecnologia são atividades que possuem insumos e resultados (inputs e outputs). Comumente, as atividades intelectuais, inerentes às atividades científicas e tecnológicas são sistematicamente materializadas. A medição das informações documentárias geradas por estas atividades são a base dos indicadores bibliométricos e cientométricos. Com a evolução da informática, nas últimas décadas, tornou-se possível a análise de informações documentárias a partir de repositórios e bases de dados gigantescas. As bases de dados de artigos científicos e documentos de patentes merecem destaque, pela sua amplitude e constantes aperfeiçoamentos. A disponibilidade de bases de dados e a relativamente boa qualidade dos documentos – que normalmente passam por análises e avaliações rigorosas – fazem com que os indicadores de Produção Científica e Produção Tecnológica, sejam derivados, sobretudo, de artigos e patentes. Apesar da disponibilidade de bases de dados com informações de artigos e patentes, a busca de relações entre a C&T a partir de tais documentos é sobremaneira realizada verticalmente, ou seja, a partir de um único documento (ou artigo ou patente). A 5 análise das relações entre a Produção Científica e a Produção Tecnológica raramente é pensada de maneira integrada. Enquanto a sigla C&T denota relações entre elas, os indicadores, na prática, não costumam considerar as interações horizontais entre as distintas produções (artigos e patentes), deixando lacunas sobre o entendimento de suas dinâmicas e relações. Apesar das diferenças e particularidades existentes entre as patentes e os artigos científicos, pressupõe-se que seja possível realizar a análise integrada das distintas produções a partir de métodos e técnicas bibliométricas e cientométricas. Essa análise pode trazer melhor compreensão da dinâmica e das relações entre a Ciência e a Tecnologia que as suas análises isoladas, bem como, melhor qualidade e confiabilidade aos indicadores para a tomada de deci...
View Full Document

Ask a homework question - tutors are online