Destas destaca se a sua relao relativamente estreita

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: ação e sem colaboração com outras organizações é apresentado no Gráfico 13. É evidente que, ao longo dos anos, houve um considerável aumento na tendência de colaboração científica no âmbito das organizações. Da mesma forma, também houve aumentos significativos no número de artigos publicados por um ou mais pesquisadores de uma mesma organização. 179 Pode-se inferir que a evolução no número de organizações que passam a publicar artigos em colaboração dá-se, sobretudo, em organizações do mesmo país. Chega-se a essa conclusão após a visualização dos dados apresentados de colaboração científica entre os países, que é substancialmente menor quando comparada com a colaboração científica entre as organizações como um todo. 180 164 160 147 140 116 120 100 76 80 74 52 60 40 20 34 24 23 21 42 32 19 23 17 21 0 2000 2001 2002 2003 Sem colaboração 2004 2005 2006 2007 Com colaboração Gráfico 13 – Evolução dos artigos publicados em biodiesel com e sem colaboração entre organizações (2000-2007) Os dados demonstram forte tendência de ampliação das cooperações locais no âmbito das organizações. Esses dados são puxados pela quantidade de organizações existentes nos países que demonstram estar em processo de amadurecimento da pesquisa nesse campo em âmbito nacional. Caso a pesquisa científica em biodiesel ainda não esteja consolidada e institucionalizada, é possível que se entenda como natural a baixa colaboração internacional, num primeiro momento. Talvez, a partir da consolidação nacional, pode haver o aumento da colaboração científica internacional. No entanto, há que se considerar que esse fenômeno possa ocorrer justamente de maneira contrária. Neste sentido, Gregolin (2005), abordando o caso brasileiro, considera que a queda de colaboração internacional pode relacionar-se ao amadurecimento dos programas de pós-graduação, aumentando a parcela de produção nacional, e à redução do número de bolsas no exterior. Tanto o crescimento médio de artigos publicados em cooperação entre diferentes organizações, quanto os artigos publicados por apenas uma organização tiveram taxa de aproximadamente 32% no período. No entanto, quando é observado o comportamento dos últimos anos (2004-2007), nota-se que está havendo o 180 crescimento, proporcionalmente, maior de artigos em colaboração. Entre 2004 e 2007 a taxa de crescimento dos artigos em colaboração foi de, aproximadamente, 66%, contra, aproximadamente, 47% dos casos de artigos sem colaboração. Analisando-se o período entre 2000 e 2005 observa-se que os artigos em colaboração tiveram crescimento médio de 15% e os artigos sem atividades colaborativas apresentaram crescimento ainda maior, ou seja, 27%. Redes de colaboração entre tipos de organizações Na presente pesquisa, as análises foram delimitadas aos países que possuem suas patentes indexadas na base de dados DII e suas respectivas organizações. No ent...
View Full Document

Ask a homework question - tutors are online