No que diz respeito divulgao importante frisar que a

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: rma de comunicação - que surgiu da necessidade “[...] de transmitir e preservar os conhecimentos que passavam a crescer com rapidez maior do que a que permitiria transpô-los para a forma definitiva dos livros”. (PRICE, 1976, p.101). O advento do periódico científico surge em pleno desenrolar da Revolução Científica, na segunda metade do século XVII, contendo artigos breves, a princípio, nos moldes de “cartas científicas”. Tais cartas, meio comum de comunicação entre os pares neste período, podem ser consideradas antecessoras do periódico científico. Para Meadows (1999), com o aumento do volume e respectivo ônus causado por essas correspondências, surge a idéia de agrupar as mais importantes em um formato impresso e distribuí-las aos cientistas ao redor do mundo. O periódico em sentido moderno, surge em Paris em 1665, onde Denis de Sallo começa um periódico dedicado a publicar os acontecimentos na Europa. Surge, então, o Journal dês Sçavans, passando a ser denominado Journal dês Savants no começo do século XIX. O periódico científico passou, desde o seu surgimento na metade do século XVII, a causar gradativas e notáveis implicações para a comunicação científica. As razões para o seu aparecimento são as mais diversas possíveis. Deriva, por exemplo, de motivos econômicos por parte dos editores e com objetivo de estimular debates científicos entre os pares. No entanto, o principal motivo veio da necessidade de um meio de comunicação mais eficiente, diante da crescente clientela interessada em novas realizações. Os periódicos científicos foram importantes no processo de formalização da ciência, ampliando, complementando e, em certa medida, sobrepondo-se a outros meio de comunicação predominantes até o século XVII, como a comunicação oral, a correspondência pessoal e os livros (MEADOWS, 1999). A comunicação científica contemporânea e os canais formais e informais O interesse pelos estudos da comunicação científica surge em 1940 nos EUA, em decorrência do crescimento exponencial e desordenado da literatura científica. Frente aos problemas decorrentes deste crescimento da literatura, sobretudo relacionados com a recuperação da informação, surgem os primeiros estudos com o objetivo de analisar o uso de informações por cientistas e tecnólogos. No início os estudos concentravam-se no campo conhecido como 83 estudos de usuários, sofrendo mudança de foco nas décadas de 60 e 70, quando é substituído o caráter empírico anteriormente vigente por uma abordagem teórica mais consistente (TARGINO, 2000). Segundo Menzel (1966) apud Targino (2000, p.17), tal abordagem teórica prioriza cinco hipóteses que devem ser consideradas na comunicação científica: em primeiro lugar, se constitui um sistema; em segundo, que os mais diversos canais podem atuar sinergicamente na transmissão da mensagem; em terceiro, o papel da comunicação informal em um sistema de comunicação científica é fundamental; em quarto, os cientistas co...
View Full Document

This document was uploaded on 01/24/2014.

Ask a homework question - tutors are online