O interesse da comunidade acadmica e dos formuladores

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: siderados e levando-se em conta o conceito de SNI, a construção de indicadores pode ser vista como uma atividade de extrema complexidade e com barreiras difíceis de serem transpostas. A publicação National Innovation Systems (OCDE, 1997) assinala que eram crescentes e evidentes as limitações apresentadas nas análises tradicionais de performance econômica e de políticas tecnológicas, centradas nas medidas e/ou nos indicadores padronizados dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), como aqueles de inputs (P&D, número de pessoal ligado à pesquisa, etc.) e de outputs (como as patentes). Segundo a própria OCDE (1997), a sua tentativa de análise dos SNI não teve o impacto esperado no campo das formulações de política de inovação. Aponta-se por um lado a dificuldade de implementação operacional do enfoque sistêmico e por outro, destaca-se a limitação do instrumental estatístico disponível 59 para a apreensão dos fenômenos característicos da economia atual, fortemente atrelada a conhecimento e aprendizado intensivos. Estatísticas de Ciência, Tecnologia e Inovação e o papel da OCDE Os primeiros esforços para levantar informações sobre gastos com pessoal engajado em P&D, surgem na década de 50, conduzidos, principalmente, através de instituições como a National Science Foundation nos EUA. Segundo Velho (1997), o período pós-guerras até meados dos anos 60, foi marcado pela expansão de organizações, recursos humanos, materiais e financeiros voltados para a investigação científica, tecnológica e, também, pela ênfase na coleta de informações e estatísticas sobre estas atividades. Tais esforços têm grande envolvimento e liderança da UNESCO, sendo mais intensivo, principalmente, em países economicamente desenvolvidos. O próprio conceito de "potencial científico e tecnológico nacional" foi cunhado pela divisão de Política Científica e Tecnológica da UNESCO no início dos anos 60. No entanto, a divisão de política científica da OCDE na Europa foi mais bem sucedida em produzir estatísticas e estudos comparativos sobre as atividades de P&D de seus países membros. Diante do aumento do interesse pelas atividades de Ciência e Tecnologia e Inovação e a crescente visão de seu potencial papel no desenvolvimento econômico e social de uma nação, a construção de indicadores em CT&I é paulatinamente incorporada pelos mais diversos centros de estatísticas, que passam a ter departamentos específicos para tratar o assunto. Na década de 70 já existe uma estrutura bastante consolidada de instituições dedicadas a tais atividades ao redor do mundo, merecendo destaque nos dias de hoje a OCDE. As estatísticas e os indicadores em uso hoje são derivados, principalmente, de informação quantitativa, em grande parte atrelada às organizações governamentais e intergovernamentais. De forma geral, as organizações governamentais produzem as chamadas estatísticas oficiais...
View Full Document

This document was uploaded on 01/24/2014.

Ask a homework question - tutors are online