O novo tipo de atividade cientfica surgiu apenas em

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: omunicação informal e formal), visibilidade (índices, abstracts, bases de dados) e acessibilidade (resumos, texto integral, open archives). Como indicadores de input há que se considerar a importância dos insumos necessários ao fortalecimento da comunidade científica de pesquisadores e as condições encontradas para a efetivação de suas investigações. Por outro lado, como indicadores de output, têm-se as medidas dos produtos, isto é, a validação do conhecimento gerado comprovada com a aceitação pelos pares (disseminação) e pela sociedade (divulgação). Nesta etapa deve-se considerar, ainda, os veículos adequados para a disseminação e divulgação das pesquisas e os recursos que garantam sua ampla visibilidade e formas de acessibilidade. (NORONHA e MARICATO, 2008, p. 119). Alguns dos principais indicadores de input e output das atividades científicas e tecnológicas são apresentados por Guzmán Sánchez (1999) na Figura 4. 74 Figura 4 – Input e output da atividade científica e tecnológica Fonte: Guzmán Sánchez (1999, p. 26). 5.3.1.1 Principais indicadores bibliométricos e cientométricos Diversos são os indicadores, documentos e variáveis utilizadas para analisar a Produção Científica e a Produção Tecnológica, possuindo, também, diversos objetivos, enfoques e aplicações. A maioria dos indicadores pode ser agrupada em três categorias principais: 1 - Indicadores que buscam medir a produtividade científica e tecnológica, sendo os principais o número de artigos e livros publicados e patentes registradas; 2 - Indicadores que buscam fazer aproximações quanto ao uso e qualidade dos documentos publicados, baseados, principalmente, nos estudos de citações; 3 - Indicadores de colaboração, que buscam analisar, sobretudo, redes sociais colaborativas estabelecidas entre pesquisadores, instituições, países, etc. Os indicadores de colaboração utilizam, principalmente, técnicas de análise de coautoria (no caso de artigos), coinvenção e copropriedade (no caso de patentes). A partir desses indicadores “chave” são construídos diversos tipos de ranking, índices, gráficos, tabelas, mapas, etc., aplicáveis ao estudo dos mais diversos campos científicos e tecnológicos. Sem a intenção de esgotá-los, pode-se citar alguns listados por Spinak (1996) como, por exemplo, ranking de produtividade de autores, universidades e países, índices de citação, fator de impacto, meia-vida, índice de obsolescência, índice de afinidade, índice de imediatez, mapas de coautorias e de colaboração entre empresas, instituições, autores e pesquisadores, produtividade de periódicos, índices de cocitação, redes de citação, índice de Jaccard. 75 É bastante comum encontrar na literatura técnica da área, definições dos métodos e técnicas baseados na Bibliometria que lançam mão de exemplos de indicadores propriamente ditos, proporcionando uma boa noção de quais existem e as funções possuídas. Um desses casos é a definição de Cientometria apresentada por Santos (2003), que a considera...
View Full Document

This document was uploaded on 01/24/2014.

Ask a homework question - tutors are online