Financiamentos longo e curto prazo fluxo de caixa

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: , condições setoriais (indústria), condições operacionais, potencial de mercado (está aumentando ou perdendo participação no mercado em relação aos peers), gestão da empresa e RH. Além disso, é feita uma análise financeira de lucratividade, estrutura de capital e endividamento, ativos, fluxos de caixa, políticas contábeis e financeiras e flexibilidade financeira. Por fim, as condições de título, como prazos e garantias. Precisamos conhecer o risco de um título de dívida. O rating realmente tem falhas, quais são as alternativas? Usar outras informações além do rating, existirem mais empresas além das 3? Se não tiver o modelo para substituir o rating, tenta até certo ponto usar algumas outras informações. Governo não pode ser envolvido por causa de interesses políticos. O que pode é começar a responsabilizar (não pode falar que é só opinião, foi pago para isso). Principais índices utilizados: EBIT interest coverage, EBITDA interest coverage, Funds flow/ Total debt, Free operating cash flow/Total debt, Return on capital, Operating income/Sales, Total debt/Capital. ! 36! Aula 10 (22/03/2012) Usamos o lucro e o Regime de Competência para apurar o resultado. As empresas publicam também, entretanto, o fluxo de caixa. O regime de competência é necessário para efeitos de tributação e dividendos. Se usarmos só caixa para medir o desempenho, para fins de gestão, tudo bem. Para fins de distribuição de dividendos e para fins de impostos, não pode ser caixa. Ainda que nos meses as receitas e entradas de caixa não coincidam, nos anos irão coincidir. Em geral, as receitas de vendas são recebidas um ou dois meses depois. Custos e despesas são diferentes de saídas de caixa no curto prazo, mas se está se referindo ao ano, custo e despesa será saída de caixa também. A diferença entre lucro e caixa será que parte do consumo da empresa, quando a empresa está funcionando, não é caixa (depreciação dos ativos). A diferença de lucro e caixa, a longo prazo, está na depreciação. Depreciação é custo e/ou despesa, é o consumo que uma empresa tem. Além disso, existem as provisões na apuração do lucro (créditos de liquidação duvidosa, por exemplo), a empresa está prevenindo algo, mas não é despesa. A diferença não está no timing, mas na consideração de itens (lucro considera alguns custos e receitas que não são caixa). Depreciação, amortização e previsão são abstrações contábeis, isso não é material. Consequentemente, o lucro pode mudar se a empresa mudar o critério contábil. Isso não deixa claro se o aumento do lucro foi decorrência da eficiência. A fim de acompanhar o desempenho operacional na empresa, usa-se o fluxo de caixa. Lucro continua sendo usado, mas para olhar desempenho da empresa olha, o fluxo de caixa operacional – não tem depreciação, amortização, provisão; mostra com materialidade o desempenho da empresa. Objetivos: • Entender porque a utilização do regime de competência cria a necessidade de uma Demonstração do Fluxo de Caixa. • Entender os tipos de transações que resultam em Fluxo de Caixa. • Desenvolver a capacidade de preparar uma Demonstração de Fluxo de Caixa a partir de um Balanço e Demonstração de Resultados. • Desenvolver a capacidade de analisar a Demonstração do Fluxo de Caixa. Razões para a elaboração da DFC: • O Lucro Líquido não coincide com o Fluxo de Caixa das Operações. • Existem outros fatores que influenciam o fluxo de caixa da empresa e que não estão evidenciados na Demonstração de Resultados. • Fluxo de Caixa de Investimento e Financiamento são interessantes para os administradores. Função de administrador tem que estar olhando para a venda. O fato do fluxo de caixa das operações ser positivo é bom, mas isso mostra o que a empresa fez no passado. Quando procura saber o que a empresa fará no futuro, é muito importante o fluxo de caixa do investimento. As empresas precisam investir continuamente em produtos e/ou processos, se não o fizer perde mercado. Toda empresa precisa investir para pelo menos ficar igual. Precisa olhar quanto a empresa está investindo. O futuro da empresa é função do que ela está fazendo hoje e do que ! 37! está investindo. Se não fizer investimento na hora certa, a geração de caixa no futuro será prejudicada. O fluxo de caixa de financiamento mostra como a empresa está bancando seus investimentos. • Dinâmica empresarial: • Empresas têm saídas de caixa para conduzir o ciclo operacional (empresa compra a mercadoria, passa um tempo no estoque, vende e depois de outro tempo recebe as vendas). • Posteriormente ocorrem as entradas de caixa. • Crescimento nas operações – Quais são as consequências. Quando empresa têm crescimento nas operações, se a empresa aumenta a quantidade vendida, o estoque da empresa também sobe. Se mudar o patamar de operações precisa ter um estoque disponível maior. As duplicatas a receber também aumentam. A consequência disso para a empresa é u...
View Full Document

Ask a homework question - tutors are online