Os custos e despesa sero sada de caixa em maro abril

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: ating capital, operating current assets no capítulo. São os investimentos operacionais. O que são os ativos circulantes operacionais? A empresa precisa para conduzir o negócio, a operação. Precisa sempre ter caixa, estoque e duplicatas. As aplicações de curto prazo não são ativos operacionais, porque é um excedente de caixa que está em aplicação financeira, e a empresa não precisa ter aplicação financeira. Dificilmente a empresa irá ganhar de juros em aplicação financeira mais que o custo do capital dela. Empresa não faz spread, não toma dinheiro emprestado e empresta. A empresa não investe todos os ativos no negócio, só os ativos operacionais. Quais são os passivos operacionais (operating current liabilities)? Contas a pagar e accruals, não entram as notes payable porque são empréstimos bancários, é o passivo financeiro. Os passivos operacionais financiam as empresas. Quem vai ajudar a começar o negócio é muitas vezes o fornecedor, porque entrega a mercadoria e cobra depois. ! 18! O NOWC é o capital de giro operacional líquido. Os passivos operacionais são financiamentos que as empresas tem dos fornecedores. Quanto a empresa tem que colocar de dinheiro no capital de giro? A diferença entre ativo e passivo operacional. O que as empresas cobram com relação ao NOWC? Para ter ativo, precisa ter dinheiro, dinheiro dos acionistas, que não entregam dinheiro de graça. As empresas tentam reduzir o NOWC porque as empresas não devem ter muito estoque, devem vender o estoque, manter o mínimo possível. Quanto mais capital de giro tiver, vai ter que ter origem de dinheiro e dinheiro tem custo, um custo financeiro. Quando mais ativos a empresa tiver, mais o resultado deve ser maior para pagar o custo de dinheiro. Se a empresa tem ativo, tem que ter resultado. NOWC=#Operating#CA#–#Operating#CL# Aula 5 Apuração do resultado Discussão muito grande sobre como medir a avaliação de riqueza em uma empresa. Em contabilidade vemos que existe Regime de Caixa e Regime de Competência. Deve entender os dois e porque são usados. Por mais que a lógica de finanças seja geração de caixa, é importante compreender o outro. No regime de caixa, a empresa reconhece quando tem entrada de caixa. No regime de competências, receita custo e despesas são reconhecidas não em função de entrada e saída de caixa, mas da realização econômica. Regime de Caixa: Caixa é material, empresa paga conta com caixa, indica capacidade de investimento e de pagar contas. Alguns consideram que não está sujeito à manipulação, porque as entradas e saídas são fato, não existem abstrações contábeis. É realmente material e objetivo, mas está sujeito a manipulação sim – antecipação de recebimentos ou mais vendas à vista, pode postergar as saídas de caixa também. É mais objetivo que regime de competência, mas está sujeito a manipulação sim. Regime de Competência: O regime de caixa é bom mas não suficiente. Quando o desempenho da empresa é medido, o descasamento não é a única diferença entre os regimes. A empresa terá a entrada das receitas de venda de março em abril, maio, ou para frente. Os custos e despesa serão saída de caixa em março, abril, etc. No curto prazo, portanto, os regimes são muito diferentes. O momento da entrada e da saída não são os mesmos da receita ou despesas. No panorama anual, por sua vez, as receitas de vendas são de janeiro a dezembro (praticamente toda receita entra no ano), assim como despesas. Assim, as despesas, custos e receitas são quase todos entrada/saída de caixa no ano. Nele, as receitas, os custos e as despesas são reconhecidos com base na realização, independentemente do fluxo de caixa. Mais difícil conceitualmente; podem ocorrer mudanças na riqueza sem impactos no caixa, através de trocas de bens ou vendas à prazo; fornece informações sobre a lucratividade; custos e despesas podem ser caixa e não caixa; baseado em critérios contábeis. ! 19! A diferença dos sistemas não está no prazo, porque os fluxos acabam se encontrando. A grande diferença está na materialização dos custos da empresa. Será que todo custo que a empresa tem só tem materialidade no caixa? Não. No regime de caixa, a depreciação não é considerada, porque não é pagamento. Por que no regime de caixa entra depreciação? Por que houve desencaixe quando da compra, é a depreciação do custo do imobilizado. É uma forma de distribuir o custo ao longo do tempo. Para fins de apuração de lucro e desempenho, para pagar imposto e dividendos tem que ser regime de competência (o caixa será maior que o lucro, porque no cálculo do lucro a depreciação é subtraída), senão poderia entregar parte do dinheiro que ficou para repor ativo (valor da depreciação). Para a empresa desempenhar o negócio precisa de equipamento e o consumo desses equipamentos deve ser levado em consideração. A empresa pode distribuir de resultado no máximo o valor...
View Full Document

Ask a homework question - tutors are online