Pmts constantes so chamadas de anuidades parcelas

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: eiro agora: o custo de gastar o dinheiro hoje. Gastar o dinheiro hoje implica em um custo, é o juros que deixa de receber. Quando os governos querem incentivar os indivíduos a guardar dinheiro, aumentam a taxa de juros. Quando querem incentivar as pessoas a gastar dinheiro, abaixam os juros (isso acontece de maneira geral, mas algumas pessoas tem tendência natural a poupança ou a mais gastos). Se existe uma expectativa de inflação, para postergar o uso do dinheiro, vão ser exigidos juros maiores. A alteração dos preços, o aumento dos preços ao longo do tempo faz com que os juros tenham que aumentar. O risco muito grande da inflação faz inclusive com que as pessoas comprem ativos físicos e se desfaçam dos ativos financeiros. A matemática financeira trabalha o tempo todo com valores em tempos diferentes. Em finanças precisamos transformar em valores equivalentes. As variáveis que vão existir sempre são: n (tempo), i (taxas de juros, algo conhecido e já determinado contratualmente, ou que queremos descobrir), VP (o valor de hoje), FV (valor futuro), PMT (parcelas equivalentes ao período, mas na realidade as empresas não tem PMTs, as empresas são conjuntos de parcelas, mas elas não são iguais, são séries não uniformes). O valor presente é o valor no momento 0. Existe em matemática financeira e em finanças o momento zero. Existem situações em que temos o valor presente e a incógnita é no futuro. Existem situações em que já temos o valor futuro conhecido. Em algumas situações, como por exemplo uma duplicata, quando for paga, terá determinado valor futuro. Se a empresa tem um título de dívida e lança ! 15! um financial pay (vence em um ano). O valor hoje não é o que ela promete pagar, esse é o valor futuro (precisamos descontar o juros e trazer a presente esse valor futuro). O que é o valor de uma empresa? Uma empresa são fluxos de caixa futuros, as pessoas projetam o fluxo de caixa futuro no presente. O WACC no cálculo do valor da empresa é a taxa de desconto. O rating é um dos componentes do custo de capital, mas esse custo de capital é uma média – a empresa tem dois agentes que entregam dinheiro para ela, acionistas e credores; quanto o credor vai cobrar da empresa (uma taxa de juros que existe), e o custo do capital do acionista também entra no cálculo. Para resolver os problemas: (1) identificar as variáveis e a incógnita (2) coloca as variáveis na calculadora e (3) pede a incógnita. PMTs constantes são chamadas de anuidades – parcelas iguais e consecutivas e o primeiro é no momento um ou zero. Nas séries não uniformes não existe PMT, é preciso inserir os valores manualmente. Podem existir saídas dentro da série uniforme. O fluxo de caixa de uma empresa é uma série não uniforme, as entradas possuem valores diferentes e o fluxo de caixa pode ser negativo. Por quanto tempo vamos descontar o fluxo de caixa para calcular o valor da empresa? As empresas não tem data para acabar. O valor presente é uma conta de divisão. O valor presente é o valor futuro dividido por (1+ i) do momento 1 ao momento n. As empresas não tem data para acabar. Quanto mais distante for o tempo, o valor presente vai ser menor, tende a 0. Na prática, as pessoas projetam o valor das empresas por, em geral, até 20 anos. Existe o conceito de perpetuidade também. Parte-se da suposição que o fluxo de caixa a partir do ano 21 será perpétuo, assim, a entrada de caixa no ano 20 vai se repetir infinitamente. Existem títulos de dívida perpétuos, dívidas que não vencem. O valor monetário do juros é função da aplicação x taxa ( i = aplicação x taxa). Se aplicar $300 e os juros forem de 10%, terá $30 de juros. No caso de um fluxo perpétuo (porque em determinado momento a empresa vai ser um fluxo infinito e você vai receber juros infinitamente), a primeira coisa que vai ter que descobrir é o valor do juros. Se o fluxo perpétuo for de $200, quanto vale tal valor? $200 = aplicação x taxa. $200 é o valor do título de dívida perpétuo, o fluxo de caixa infinito para analisar a empresa (não pode jogar fora o que vai acontecer depois do ano 20, supõe que seja uma perpetuidade). A outra variável, que já tem que variar quando está fazendo qualquer análise financeira, é a taxa, determinada por quem vai investir. $200 = aplicação x taxa (suposta 15%). A incógnita é a aplicação, e será de $1333,33. O fluxo infinito de $200 vale $1333,33. Se pagarmos $1333,33 e queremos ter retorno de 15% ao ano, isso será $200. É assim que se chega no valor de uma perpetuidade. O valor da perpetuidade = PMT/i. A perpetuidade é um fluxo uniforme. Como se chega no valor de uma empresa? Projeta o fluxo de caixa até determinado momento e assume que será perpetuidade. Chapter 2: Financial Statements, Cash Flow and Taxes Balanço Patrimonial Fotografia dos investimentos e financiamentos da empresa em determinada data. A empresa precisa prestar contas e portanto, foi criado o ex...
View Full Document

Ask a homework question - tutors are online