S podemos comparar margens de empresas que atuam no

Info iconThis preview shows page 1. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: a, que é de acionistas. Para diminuir empréstimo pagando empréstimo, precisa usar caixa que seria usado para investimento. Ou pede dinheiro para os acionistas. Pode aumentar a dívida líquida/EBITDA aumentando o EBITDA. Aumentar as aplicações financeiras só engana. Foco: aumentar a geração de caixa, está virando meta para ganho de bônus. Foco em aumentar receita e diminuir custo e despesa. Diminuir dívida equivale a diminuir risco financeiro. Qual é um número bom? Quais são os fatores que tornam a dívida mais ou menos arriscada? Prazo é um deles. Se o endividamento é muito de curto prazo, isso é ruim. Outro fator é a capacidade da empresa de tomar dinheiro emprestado. Depende da empresa, depende da capacidade de renovação de empréstimo. Até 2008 finanças enfatizou endividamento. A lógica era que dívida reduzia custo do capital, é dinheiro mais barato que do acionista. Faz com que o administrador corra atrás da eficiência. Quando as pessoas foram pedir dinheiro emprestado em 2008, não havia mais dinheiro no mercado. A capacidade de renovar ! 27! endividamento piorou. Agora passou para o outro lado: Quer melhorar rating, diminui dívida. A lógica é que a geração de caixa pagaria a dívida. É uma análise superficial: a empresa efetivamente não vai pagar toda a dívida. Quando a empresa resolve ter uma estrutura de capital (% de capital próprio ou PL e % capital de terceiros – influência no WACC). O que é uma dívida ideal? Não há uma resposta para empresas não financeiras. Alavancagem financeira é a empresa usar dívida. Quanto a empresa vai usar de dinheiro de terceiros. Receita de vendas vai virar caixa, talvez não no mesmo mês. Lucro antes de despesa financeira e receita financeira (componentes não operacionais), antes do imposto de renda e antes da depreciação e amortização (porque não são saídas de caixa, são abstrações contábeis, a empresa precisa alocar ao longo da vida do ativo). EBIT pode mudar porque a empresa pode mudar o critério de depreciação e amortização. EBITDA – geração de caixa operacional. Existe um tipo de atividade que a dívida tem uma lógica. A dívida máxima ou o patrimônio líquido tem uma lógica: Bancos. Os bancos possuem, desde 92 (Acordo da Basiléia – o negócio dos bancos é usar muita dívida; tem pouco patrimônio líquido e muito dinheiro dos outros. O problema disso é que quando as pessoas resgatam as aplicações financeiras, precisa captar de novo ou vender ativos; os ativos dos bancos são ativos financeiros. Pode liquidar dívida vendendo seus ativos, os bancos podem vender seus ativos a qualquer momento, demais empresas não. Ativo financeiro é mais homogêneo e por isso, tem liquidez maior. Os bancos precisam ter um limite para dívida. Até 92, o limite de dívida era em função do patrimônio líquido, número de certa forma arbitrário. O que perceberam é que o problema do banco não é sua dívida, mas onde colocou seu dinheiro. Se o banco tiver ativos de alta qualidade, vai receber sempre ativos de vencimento. Pode honrar obrigações com ativos de qualidade, como empréstimos para empresas tops), uma metodologia para chegar no capital próprio mínimo que precisa ter. Supor bancos que possuem o mesmo porte e o mesmo valor em ativos e passivos: Se o banco A possui empréstimos para os governos Suíços, Americanos, etc. e o banco B para o Afeganistão, Itália, Grécia, o banco B vai precisar de mais capital de acionista, porque seus ativos são mais arriscados. Quanto o banco tem que ter de patrimônio líquido – em função de seus ativos ponderados pelo risco. Qual é o capital mínimo que o banco tem que ter, em função dos ativos ponderados pelo risco. O acionista vai ter que bancar o risco maior. Os riscos do banco estão também na tesouraria. Conclusão: não há resposta precisa para o quando a empresa precisa ter de dívida. " Cobertura EBITDA (EBITDA + Lease payments/Interest expense + Lease payment) O leasing financeiro é uma compra a prazo, não é empréstimo mas é uma dívida que a empresa tem. O leasing é pagar pelo uso do bem, é como um empréstimo, principal e juros de um ativo imobilizado. Está pagando as prestações, entra como despesa operacional mas na realidade é o pagamento de uma dívida. Está voltando para o EBITDA algo que não é despesa operacional pura, é um pagamento de dívida. Na contabilidade, leasing é formalmente uma despesa operacional, mas na verdade é um pagamento de uma prestação de arrendamento mercantil. Em baixo temos despesa de juros e de novo, que a empresa também tem os pagamentos de leasing como despesa financeira. Está neutralizando o pagamento de leasing. Quantas vezes a operação paga as despesas financeiras. " Basic Earning Power (EBIT/Total Assets) É quanto a empresa gera de lucro em relação aos ativos. ! 28! Análise de Rentabilidade Existem três margens (bruta, operacional e líquida). As margens sobre vendas já foram vis...
View Full Document

This document was uploaded on 02/18/2014.

Ask a homework question - tutors are online