Apresenta distens\u00e3o abdominal ascite circula\u00e7\u00e3o colateral hepatomegalia

Apresenta distensão abdominal ascite circulação

This preview shows page 29 - 31 out of 140 pages.

mento, com fisiopatologia desconhecida. Apresenta distensão abdominal, ascite, circulação colateral, hepatomegalia, sudorese na região cefálica, fácies “de lua cheia” e hipertricose. O tratamento deve ser continuado; não é necessária a coleta de exames. 9. Deficiências e excessos de vitaminas A seguir, apresentamos de forma sintetizada as principais alterações clínicas relacionadas às hipovitaminoses, à deficiência de micronutrientes e ao excesso de vitaminas. Vitaminas Quadros clínicos Diagnósticos Tratamentos Retinol (vitamina A) - Hipovitaminose: · Cegueira noturna (nictalopia); · Fotofobia; · Xeroftalmia; · Conjuntivite e ceratomalácia; · Amaurose; · Formação epifisária defeituosa; · Queratinização da pele e das membra- nas mucosas; · Retardo do crescimento e queda da resistência às infecções. - Testes de adapta- ção ao escuro; - Biomicroscopia da conjuntiva; - Esfregaços ocular e vaginal; - Dosagem sérica de vitamina A e de caroteno. - Suplementação diária de 100.000 a 200.000UI/L VO; - 50.000 a 100.000UI/L IM, seguida de mais 2 doses orais de 100.000 a 200.000UI/L, 1 no dia se- guinte e outra após 2 a 4 semanas. - Hipervitaminose: · Pele seca, áspera e descamativa; · Fissura labial; · Dores ósseas e articulares; · Cefaleia, tontura e náuseas; · Queda de cabelo; · Perda do apetite; · Cansaço e cãibras; · Irritabilidade; · Hepatoesplenomegalia; · Amarelamento de extremidades.
Image of page 29
PEDIATRIA 515 Vitaminas Quadros clínicos Diagnósticos Tratamentos Vitamina D - Hipovitaminose: · Raquitismo: * Craniotabes; * Junções costocondrais salientes (“ro- sário raquítico”); * Fontanela anterior aumentada; * Alargamento de epífises ósseas; * Tetania infantil; * Retardo do crescimento; * Osteomalácia. - Cálcio sérico nor- mal ou baixo; - Fósforo baixo; - Fosfatase alcalina elevada; - Raio x de ossos longos: · Alargamento de epífises; · Duplo contorno do periósteo; · Sinais de fratura. Vitamina D2 oral: 1.000 a 10.000UI/d por 6 a 8 semanas ou 600.000UI IM ou VO em dose única - Hipervitaminose: · Náuseas; · Diarreia; · Perda de peso; · Poliúria e nictúria; · Calcificação de partes moles (exemplos: coração, túbulos renais, estômago etc.). Vitamina C - Hipovitaminose: · Escorbuto: * Dor intensa nos membros (crianças pequenas com flexão das pernas – “pernas de rã”); * Hematomas subperiostais; * Micro e macrofraturas; * Junções costocondrais salientes; * Edema gengival; * Hemorragias nas mucosas e no globo ocular; * Pseudoparalisias e posições antálgicas; * Deficiência de cicatrização de feridas; * Desenvolvimento: como coenzima, atua na síntese de colágeno, carnitina e outros neurotransmissores, como noradrenalina, serotonina e síntese e catabolismo das tirosinas. Por meio do quadro clínico Ácido ascórbico: 100 a 200mg/d Vitamina E - Hipovitaminose: · Caracterizada por problemas neuro- lógicos (devido a condução nervosa prejudicada).
Image of page 30
Image of page 31

You've reached the end of your free preview.

Want to read all 140 pages?

  • Spring '19
  • Parto, Metabolismo, Feto, amamentação, NUTRIÇÃO, Fígado

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture

Stuck? We have tutors online 24/7 who can help you get unstuck.
A+ icon
Ask Expert Tutors You can ask You can ask You can ask (will expire )
Answers in as fast as 15 minutes