Figura 6 perfil de sucção durante uma infiltração

Info icon This preview shows pages 494–498. Sign up to view the full content.

Figura 6. Perfil de sucção durante uma infiltração para a condição q<ksat (Modificado de ZHANG et al. , 2004). Figura 7. Perfil de sucção durante uma infiltração para a condição q>ksat (Modificado de ZHANG et al. , 2004).
Image of page 494

Info icon This preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

Infiltração e estabilidade de encostas em condições não saturadas 465 Cardoso Jr e Futai (2005) estudaram o efeito da infiltração em um talude com solo homogêneo e nível freático baixo, conforme ilustrado na Figura 8. Foram simulados nu- mericamente dois solos típicos, um arenoso (solo A) e outro mais argiloso (solo B), cujas permeabilidades saturadas eram de 10 -4 m/s e 10 -8 m/s, respectivamente. Os parâmetros hidráulicos do solo para gerar as funções de condutividade hidráulica do solo estão apre- sentados na Tabela 3, e as respectivas curvas estão na Figura 9. Figura 8. Geometria do talude homogêneo de referência para as simulações (CARDOSO JR e FUTAI, 2005). As análises de fluxo foram realizadas através do programa Seep/W. Para cada caso, tam- bém foi calculado o fator de segurança pelo programa Slope/W, com o método de Bishop simplificado. Os parâmetros de resistência dos solos estão apresentados na Tabela 4. O nível freático foi mantido constante na posição indicada na Figura 8. Tabela 3. Parâmetros hidráulicos dos solos analisados (CARDOSO JR e FUTAI, 2005). Solo α n m θ s θ r K s (m/s) A 0,080 2,0 0,5 0,35 0,10 1,0x10 -4 B 0,013 3,0 0,67 0,40 0,17 1,0x10 -8 Tabela 4. Parâmetros de resistência dos solos analisados (CARDOSO JR; FUTAI, 2005). γ (kN/m 3 ) c' (kPa) φ ' ( o ) φ b ( o ) Solo A 18,0 2,0 30,0 15,0 Solo B 18,0 5,0 25,0 15,0
Image of page 495
Tópicos sobre infiltração: teoria e prática aplicadas a solos tropicais 466 Figura 9. Características hidráulicas dos solos: função permeabilidade (CARDOSO JR e FUTAI, 2005). Os fatores de segurança dos taludes são 1,53 e 1,44 para condição hidrostática (não satu- rada) e 0,80 e 0,82 para condição saturada, respectivamente para os solos A e B. Ou seja, um possível escorregamento só ocorreria sob condições não saturadas. Os dados de pluviometria usados nas simulações foram definidos a partir da relação entre intensidade (I) e duração da precipitação (t) para a cidade de São Paulo, proposta por Silva et al. (1999), que é dada por: (2) O tempo de recorrência (Tr) usado foi de 10 anos. Foram adotadas durações de chuvas entre 1 h até 150 dias para cobrir uma ampla faixa de possibilidades. Para cada caso, determinou-se a respectiva intensidade por meio da equa- ção (2). Os dados de infiltração (pressão de água ou umidade) foram obtidos ao longo do tempo, não só durante a chuva, como também após ela ter cessado. As variações dos fatores de segurança ao longo do tempo estão apresentadas nas Figuras 10 e 11 para os solos A e B, respectivamente. Figura 10. Variação do fator de segurança ao longo do tempo para diversas precipitações e suas respec- tivas durações (Solo A). (CARDOSO JR e FUTAI, 2005).
Image of page 496

Info icon This preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

Infiltração e estabilidade de encostas em condições não saturadas 467 Figura 11. Variação do fator de segurança ao longo do tempo para diversas precipitações e suas respec- tivas durações (Solo B). (CARDOSO JR e FUTAI, 2005).
Image of page 497
Image of page 498
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

{[ snackBarMessage ]}

What students are saying

  • Left Quote Icon

    As a current student on this bumpy collegiate pathway, I stumbled upon Course Hero, where I can find study resources for nearly all my courses, get online help from tutors 24/7, and even share my old projects, papers, and lecture notes with other students.

    Student Picture

    Kiran Temple University Fox School of Business ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    I cannot even describe how much Course Hero helped me this summer. It’s truly become something I can always rely on and help me. In the end, I was not only able to survive summer classes, but I was able to thrive thanks to Course Hero.

    Student Picture

    Dana University of Pennsylvania ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    The ability to access any university’s resources through Course Hero proved invaluable in my case. I was behind on Tulane coursework and actually used UCLA’s materials to help me move forward and get everything together on time.

    Student Picture

    Jill Tulane University ‘16, Course Hero Intern