O withers vai até o portão para receber o segundo

Info icon This preview shows pages 342–344. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
O Withers vai até o portão para receber o segundo correio às três e quarenta e cinco todos os dias. Você não vai querer que ele veja você planejando sua fuga.” “Pelo visto, você está bem informado.” “Também já fui serralheiro, logo depois do Exército. A gente entra em contato com elementos semicriminosos, quando atua na área de segurança. Guarda-caças, caçadores ilegais, e por aí vai. Não que eu tenha feito coisas ilegais, veja lá, sempre fui um homem às direitas. Mas aprendi que uns bons três quartos das tentativas de fuga nas prisões não dão em nada porque toda a massa cinzenta” — deu um tapinha na testa — “é gasta na fuga em si. Os amadores falam em estratégia, os profissionais falam em logística. Aquela tranca elétrica sofisticada do portão, por exemplo, eu era capaz de desmontar de olhos vendados se quisesse, mas e se não tiver um carro me esperando do outro lado? Dinheiro? Um buraco para se esconder? Pois é isso: sem logística, você vai parar aonde? Dentro da van do Withers cinco minutos depois.” O sr. Meeks retorceu suas feições de gnomo e articulou as duas únicas palavras coerentes que havia conservado: “Eu sei ! Eu sei !”. Antes que eu conseguisse descobrir se Ernie Blacksmith estava tentando me alertar ou me sondar, Veronica entrou pela porta de dentro da casa com um chapéu tão vermelho que seria capaz de derreter gelo. Tive que me conter para não fazer uma mesura. “Boa tarde, sra. Costello.” “Sr. Cavendish, que prazer. Perambulando lá fora nessa friagem?” “Fazendo trabalho de reconhecimento”, respondeu Ernie, “para a comissão de fuga dele, que tem um membro só.” “Ah, depois que você é iniciada na ordem dos Anciões, o mundo não quer mais você de volta.” Veronica instalou-se numa cadeira de ratã e ajustou o chapéu no ângulo exato. “Nós — ou seja, qualquer pessoa que tenha mais de sessenta anos — cometemos dois crimes só por existir. Um deles é a falta de velocidade. Nós dirigimos devagar demais, andamos devagar demais, falamos devagar demais. O mundo negocia com ditadores, tarados e traficantes de drogas de todo tipo;
Image of page 342

Info icon This preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full Document Right Arrow Icon
agora, ter que desacelerar, isso ele não suporta. Nosso segundo crime é servir de memento mori para todos. O mundo só fica à vontade, num alegre estado de denegação, quando não estamos à vista.” “Os pais de Veronica foram condenados à existência perpétua na intelligentsia ”, observou Ernie, com um toque de orgulho. Ela sorriu com afeto. “Veja só essas pessoas que vêm aqui nos visitar! Elas merecem tratamento de eletrochoque. Senão, por que é que iam ficar dizendo coisas do tipo ‘Idade é uma questão de estado de espírito!’? O senhor acha que estão querendo enganar a gente? Não: o que elas querem é se enganar!” Concluiu Ernie: “Nós, os velhos, somos os leprosos do mundo moderno. Essa é a verdade”.
Image of page 343
Image of page 344
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

{[ snackBarMessage ]}

What students are saying

  • Left Quote Icon

    As a current student on this bumpy collegiate pathway, I stumbled upon Course Hero, where I can find study resources for nearly all my courses, get online help from tutors 24/7, and even share my old projects, papers, and lecture notes with other students.

    Student Picture

    Kiran Temple University Fox School of Business ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    I cannot even describe how much Course Hero helped me this summer. It’s truly become something I can always rely on and help me. In the end, I was not only able to survive summer classes, but I was able to thrive thanks to Course Hero.

    Student Picture

    Dana University of Pennsylvania ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    The ability to access any university’s resources through Course Hero proved invaluable in my case. I was behind on Tulane coursework and actually used UCLA’s materials to help me move forward and get everything together on time.

    Student Picture

    Jill Tulane University ‘16, Course Hero Intern