temperatura do fluido na dire\u00e7\u00e3o transversal por isso a temperatura de sa\u00edda de

Temperatura do fluido na direção transversal por

This preview shows page 10 - 13 out of 13 pages.

temperatura do fluido na direção transversal; por isso, a temperatura de saída de uma corrente misturada apresenta variação desprezível na direção cruzada. Em geral, num trocador com correntes cruzadas, são possíveis três configurações idealizadas do escoamento: (1) ambos os fluidos estão não-misturados; (2) um fluido está misturado, e o outro está não-misturado; e (3) ambos os fluidos estão misturados. A última configuração não é usada comumente. Em um trocador de casco e tubos, a presença de um grande número de chicanas serve para "misturar" o fluido no lado do casco, conforme se discutiu acima; isto é, a temperatura, tende a se tornar uniforme em qualquer seção transversal.
Image of page 10
Equipamentos de Troca Térmica - 36 Figura 2.11 – Disposições com correntes cruzadas. (a) ambos os fluidos não-misturados, (b) perfil de temperaturas quando ambos os fluidos estão não-misturados, (c) fluido frio não-misturado, fluido quente misturado ( de Özisik,1990 ) 2.1.4.4 Escoamento multipasse. A configuração de escoamento com passes múltiplos é empregada freqüentemente no projeto de trocadores de calor, pois a multipassagem intensifica a eficiência global, acima das eficiências individuais. É possível grande variedade de configurações das correntes com passes múltiplos. A Fig. 2.12 ilustra disposições típicas. 0 trocador de calor da Fig. 2.12a tem um passe no casco e dois passes nos tubos , e recebe o nome de trocador de calor um-dois . A Fig. 2.12b mostra a configuração dois passes no casco, quatro passes nos tubos , e a Fig. 2.12c, a configuração três passes no casco, seis passes no tubo .
Image of page 11
Equipamentos de Troca Térmica - 37 Figura 2.12 – Dispositivo de escoamento de múltiplos passes: (a) um passe no casco, dois passes nos tubos, (b) dois passes no casco, quatro passes nos tubos, (c) três passes no casco, seis passes nos tubos. ( de Özisik,1990 ) 2.1.5 CLASSIFICAÇÃO PELO MECANISMO DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR As possibilidades para o mecanismo de transferência de calor incluem uma combinação de quaisquer dois entre os seguintes: 1. Convecção forçada ou convecção livre monofásica 2. Mudança de fase (ebulição ou condensação) 3. Radiação ou convecção e radiação combinadas Em todos os casos discutidos anteriormente, consideramos a convecção forçada monofásica em ambos os lados do trocador de calor. Condensadores, caldeiras e radiadores de usinas de força espaciais incluem mecanismos de condensação, de ebulição e de radiação, respectivamente, sobre uma das superfícies do trocador de calor. 2.1.5.1 Condensadores. Os condensadores são utilizados em várias aplicações, como usinas de força a vapor de água, plantas de processamento químico e usinas nucleares elétricas de veículos espaciais. Os principais tipos incluem os condensadores de superfície , os condensadores a jato e os condensadores evaporativos . 0 tipo mais comum é o condensador de superfície, que tem a vantagem de o condensado ser devolvido à caldeira através do sistema de alimentação de água Uma vez que a pressão do vapor, na saída da turbina, é de somente 1,0 a 2,0 polegadas de mercúrio absolutas, a densidade do vapor é muito baixa. e a vazão do fluido é extremamente
Image of page 12
Image of page 13

You've reached the end of your free preview.

Want to read all 13 pages?

  • Winter '20
  • tel
  • CONDICIONAMENTO DE AR, convecção, Pressão, Condensação

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture