Passo iii a rejeição ou a aceitação da hipótese

  • No School
  • AA 1
  • 216

This preview shows page 99 - 101 out of 216 pages.

- Passo III: a rejeição ou a aceitação da hipótese nula de raiz unitária foi averiguada pela comparação do t-ADF encontrado com o valor crítico padrão de Dickey-Fuller. Ou seja, rejeitou-se a hipótese nula quando o valor, em módulo, do t-ADF encontrado foi superior ao valor crítico tabulado por Dickey-Fuller. As tabelas III.1, III.2 e III.3 do apêndice III apresentam os resultados dos testes ADF para amostra completa, 1980:01 à 2003:12, e para duas sub-amostras, 1980:01 à 1994:07, e, 1994:08 à 2003:12, respectivamente; fundamentalmente, nelas estão contidas o número de defasagens incluídas, a presença ou a ausência da constante ( ) α e da tendência determinística ( ) t β na regressão, o valor do t-ADF encontrado, o valor da estatística de Durbin-Watson (DW), o número de observações (N), os valores críticos de Dickey-Fuller aos níveis de 5% e 1% de significância, o valor do t-prob e a ordem de integração (OI) das séries temporais. Com base nos testes de raiz unitária ADF, para toda a amostra, 1980:01 à 2003:12, tabela III.1, constatou-se que as variáveis Le, LWPI e LCPI encontram-se estacionárias quando tomadas em primeira diferença e, neste sentido, tais séries são ditas I(1) (integradas de ordem 1). Por outro lado, as séries LIPA-DI e LIPC são estacionárias quando tomadas em segunda diferença e, desse modo, são denominadas I(2) (integradas de ordem 2). No tocante a primeira sub-amostra, 1980:01 à 1994:07, tabela III.2, e a segunda sub- amostra, 1994:08 à 2003:12, tabela III.3, os testes de raiz unitária ADF indicam que as variáveis Le, LIPA-DI, LIPC, LWPI e LCPI encontram-se estacionárias quando tomadas em primeira diferença, I(1). A tabela 4.2 sintetiza os resultados dos testes de estacionaridade para amostra completa, 1980:01 à 2003:12, e para as duas sub-amostras, 1980:01 à 1994:07, e, 1994:08 à 2003:12, conforme a realização dos testes de raiz unitária ADF. 4.2.2.2 - Teste Phillips-Perron (PP)
Image of page 99
O procedimento utilizado na execução do teste Phillips-Perron (PP) seguiu conforme o descrito no capítulo 3, item 3.1.1c. Como fora especificado, as hipóteses referentes ao teste PP para todas as variáveis de interesse nesta pesquisa foram: - 0 : 0 = γ H , o processo é não estacionário. - 0 : < γ A H , o processo é estacionário. Em síntese, tal procedimento foi baseado em algumas etapas: - Etapa I: através da observação da estatística t tradicional, o primeiro passo consistiu em analisar a significância dos termos constante ( ) α e tendência determinística ( ) t β , pois é fundamental determinar a inclusão ou exclusão de tais elementos nas regressões estimadas. Convém ressaltar que este procedimento foi repetido para cada defasagem retirada do modelo; - Etapa II: escolha do método a ser estimado. A rejeição ou a aceitação da hipótese nula de raiz unitária foi averiguada pela comparação do t-PP encontrado com o valor crítico padrão de MacKinnon. Ou seja, rejeitou-se a hipótese nula quando o valor, em módulo, do t-PP encontrado foi superior ao valor crítico tabulado por MacKinnon.
Image of page 100
Image of page 101

You've reached the end of your free preview.

Want to read all 216 pages?

  • Fall '19
  • The Land, inflação, Hipótese, Universidade Federal de Uberlândia, Taxa de câmbio

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture

Stuck? We have tutors online 24/7 who can help you get unstuck.
A+ icon
Ask Expert Tutors You can ask You can ask You can ask (will expire )
Answers in as fast as 15 minutes