{[ promptMessage ]}

Bookmark it

{[ promptMessage ]}

50 12.2 make o programa make do unix toma como

Info iconThis preview shows pages 50–54. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon

Info iconThis preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full Document Right Arrow Icon

Info iconThis preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full Document Right Arrow Icon
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

Unformatted text preview: 50 12.2 Make O programa make do Unix toma como entrada um arquivo texto contendo comandos da forma Nome : d 1 d 2 … d n Comandos Nome é o nome de um arquivo que depende dos arquivos d 1 d 2 … d n . Make lê este texto e executa Comandos se a data de última atualização de algum arquivo d i for mais nova que de Nome. Ou seja, se algum d i for mais novo que Nome, ele executa Comandos, que são comandos para o Unix que possivelmente deverão atualizar arquivo Nome. Ex.: prog : a.obj b.obj c.obj ln -o prog a.obj b.obj c.obj a.obj : a.c prog.h cc -c a.c b.obj : b.c prog.h cc -c b.c c.obj : c.c cc -c c .c ln é o linker e cc o compilador. Se, por exemplo, b.c for modificado, make irá compilá-lo novamente (Comando " cc -c b.c "), porque ele será mais novo que " b.obj" . Então " b.obj " será mais novo que prog que será linkado por " ln -o prog a.obj b.objc.obj ". As relações de dependências do make pode ser colocada em forma de um grafo. 12.3 Eliminação de Código Morto Podemos representar um procedimento como um grafo onde as instruções são vértices e existe aresta dirigida de v para w se w é executado após v (ou pode ser executado, no caso de if’s e while’s). A função void f( { if (i > 0) { j = 1; goto L1; a = 10; } else j = 10; return 1; L1; } seria transformada no grafo 51 • if (i 0) j = 1 • • j = 10 goto L 1 • a = 10 • • return 1 L 1 • • fim da função Para descobrir o código morto, fazemos uma busca a partir da primeira instrução do procedimento marcando todos os vértices visitados. As instruções correspondentes aos vértices não visitados nunca serão executados e podem ser removidos pelo compilador. Note que com este mesmo grafo pode-se descobrir se a instrução return será executada por todos os caminhos que ligam o vértice inicial ao vértice "fim da função". A resposta para o grafo acima é : não. 52 13 Compressão de Dados Algoritmo de Huffman Problema: Temos um texto usando caracteres ASCII e queremos comprimi-lo para uma seqüência menor de caracteres. A técnica que utilizaremos é representar cada caráter por uma seqüência de bits. Então tomaremos o texto original substituindo cada caráter pela seqüência de bits correspondente. Como existe 128 caracteres ASCII, precisamos de 7 bits para cada caráter se representarmos todos eles usando o mesmo número de bits. O algoritmo de Huffman representa os caracteres que aparecem mais no texto por uma seqüência menor e os que aparecem mais por uma seqüência maior. Assim ele comprime o texto. Ex.: Comprimir DABAABCAA assumindo que só usamos caracteres A, B, C e D. A → 1 B → 00 C → 010 D → 011 DABAABCAA → 011100110001000 → 15 bits Se representássemos cada caráter com 2 bits (A = 00, B = 01, C = 10, D = 11) usaríamos 9 × 2 = 18 bits....
View Full Document

{[ snackBarMessage ]}

Page50 / 71

50 12.2 Make O programa make do Unix toma como entrada um...

This preview shows document pages 50 - 54. Sign up to view the full document.

View Full Document Right Arrow Icon bookmark
Ask a homework question - tutors are online