As análises de sensibilidade apresentadas também

Info icon This preview shows pages 445–448. Sign up to view the full content.

mais profundo poderia corresponder a perfis não hidrostáticos, com o solo menos úmido. As análises de sensibilidade apresentadas também foram realizadas na região onde ocor- rem os solos residuais de granulito. Os detalhes dessas análises estão apresentados em Garcês (2010). Cabe ressaltar que, considerando apenas as propriedades médias e a geometria em comparação com os estudos realizados na região onde ocorrem os solos residuais de mica- xisto, o tempo de infiltração passou de pouco mais de 4 horas para cerca de 30 horas. O nível freático também apresentou maior influência nos solos residuais de granulito, como apresen- tado na Figura 15. Tabela 4. Tempo de infiltração (horas) para todos os “eventos probabilísticos” analisados. Desemp. / Tempo(h) Poço grande NA, Profundo K w Sat - K w Sat + λ d1 - λ d1 + n- n+ v.m. ψ b1 - ψ b1 + 50%=1.75m 2,08 0,30 0,44 0,44 0,49 0,40 0,44 0,25 70%=2.45m 5,75 0,30 1,08 1,15 1,20 1,05 1,13 0,56 85%=2.97m 12,00 0,30 2,20 2,42 2,50 2,20 2,35 1,04
Image of page 445

Info icon This preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

Tópicos sobre infiltração: teoria e prática aplicadas a solos tropicais 416 Desemp. / Tempo(h) Poço grande, NA Raso K w Sat - K w Sat + λ d1 - λ d1 + n- n+ v.m. ψ b1 - ψ b1 + 50%=1.75m 2,25 0,30 0,51 0,48 0,51 0,42 0,46 0,60 0,30 70%=2.45m 6,15 0,30 1,25 1,23 1,29 1,12 1,20 1,54 0,72 85%=2.97m 13,00 0,30 2,55 2,64 2,63 2,36 2,50 3,39 1,38 Desemp. / Tempo(h) Poço Pequeno, NA Profundo K w Sat - K w Sat + λ d1 - λ d1 + n- n+ v.m. ψ b1 - ψ b1 + 50%=1.25m 2,15 0,30 0,46 0,45 0,50 0,42 0,45 0,62 0,25 70%=1.75m 5,50 0,30 1,06 1,10 1,19 1,04 1,10 1,57 0,50 85%=2.12m 12,00 0,30 1,95 2,08 2,20 2,00 2,09 3,16 0,83 Desemp. / Tempo(h) Poço Pequeno, NA Raso K w Sat - K w Sat + λ d1 - λ d1 + n- n+ v.m. ψ b1 - ψ b1 + 50%=1.25m 2,25 0,30 0,49 0,49 0,52 0,44 0,49 0,66 0,25 70%=1.75m 5,85 0,30 1,18 1,20 1,25 1,08 1,18 1,64 0,30 85%=2.12m 12,00 0,30 2,20 2,25 2,95 2,10 2,25 3,25 0,48 Figura 13. Comparação da curva de infiltração do poço grande nas duas profundidades de NA. Figura 14. Comparação da curva de infiltração do poço pequeno nas duas profundidades de NA. (continuação)
Image of page 446
Sensibilidade do desempenho de poços de infiltração às propriedades do solo não saturado 417 Figura 15. Comparação da curva de infiltração do poço grande nas duas profundidades de NA para o solo de formação granulítica. 6 Considerações finais Foram apresentados neste capítulo resultados de análises de sensibilidade do desempe- nho de poços de infiltração à variabilidade de vários parâmetros do problema. As análises de sensibilidade foram realizadas com a variação dos parâmetros do solo dentro de valores que representam o melhor conhecimento dos parâmetros. Um modelo numérico foi utilizado para obter o tempo de infiltração correspondente a 50%, 70% e 85% da lâmina de água no poço. A sensibilidade do desempenho do poço aos parâ- metros do solo foi mais bem visualizada com a utilização de diagramas tornado. Dois tipos de diagramas tornado foram utilizados: diagrama tornado evento determinístico e diagrama tor- nado evento probabilístico. A comparação entre esses dois diagramas mostrou-se uma análise importante devido à correlação da variabilidade das propriedades que interferem no resultado. A condutividade hidráulica saturada foi, em todos os casos, a propriedade do solo que causou maior impacto no desempenho dos poços de infiltração. O valor de entrada de ar é a segunda propriedade de maior impacto, quando não é considerada correlação entre as pro-
Image of page 447

Info icon This preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

Image of page 448
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

{[ snackBarMessage ]}

What students are saying

  • Left Quote Icon

    As a current student on this bumpy collegiate pathway, I stumbled upon Course Hero, where I can find study resources for nearly all my courses, get online help from tutors 24/7, and even share my old projects, papers, and lecture notes with other students.

    Student Picture

    Kiran Temple University Fox School of Business ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    I cannot even describe how much Course Hero helped me this summer. It’s truly become something I can always rely on and help me. In the end, I was not only able to survive summer classes, but I was able to thrive thanks to Course Hero.

    Student Picture

    Dana University of Pennsylvania ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    The ability to access any university’s resources through Course Hero proved invaluable in my case. I was behind on Tulane coursework and actually used UCLA’s materials to help me move forward and get everything together on time.

    Student Picture

    Jill Tulane University ‘16, Course Hero Intern