{[ promptMessage ]}

Bookmark it

{[ promptMessage ]}

As operacoes abaixo sao validas ponteiro vetor certo

Info icon This preview shows pages 11–13. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
/* as operacoes abaixo sao validas */ ponteiro = vetor; /* CERTO: ponteiro e' variavel */ ponteiro = vetor+2; /* CERTO: ponteiro e' variavel */ O que você aprendeu nesta seção é de suma importância. Não siga adiante antes de entendê- la bem. Ponteiros como vetores Sabemos agora que, na verdade, o nome de um vetor é um ponteiro constante. Sabemos também que podemos indexar o nome de um vetor. Como consequência podemos também indexar um ponteiro qualquer. O programa mostrado a seguir funciona perfeitamente: #include <stdio.h> int main () { int matrx [10] = { 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10 }; int *p; p=matrx; printf ("O terceiro elemento do vetor e: %d",p[2]); return(0); } Podemos ver que p[2] equivale a *(p+2) . Strings Seguindo o raciocínio acima, nomes de strings, são do tipo char* . Isto nos permite escrever a nossa função StrCpy() , que funcionará de forma semelhante à função strcpy() da biblioteca: #include <stdio.h> void StrCpy (char *destino,char *origem) { while (*origem) { *destino=*origem; origem++; destino++; } *destino='\0'; } int main () { char str1[100],str2[100],str3[100]; __________________________________________________________________________________ _ CURSO DE C DO CPDEE DA UFMG 45
Image of page 11

Info icon This preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full Document Right Arrow Icon
printf ("Entre com uma string: "); gets (str1); StrCpy (str2,str1); StrCpy (str3,"Voce digitou a string "); printf ("\n\n%s%s",str3,str2); return(0); } Há vários pontos a destacar no programa acima. Observe que podemos passar ponteiros como argumentos de funções. Na verdade é assim que funções como gets() e strcpy() funcionam. Passando o ponteiro você possibilita à função alterar o conteúdo das strings. Você já estava passando os ponteiros e não sabia. No comando while (*origem) estamos usando o fato de que a string termina com '\0' como critério de parada. Quando fazemos origem++ e destino++ o leitor poderia argumentar que estamos alterando o valor do ponteiro-base da string, contradizendo o que recomendei que se deveria fazer, no final de uma seção anterior . O que o leitor talvez não saiba ainda (e que será estudado em detalhe mais adiante) é que, no C, são passados para as funções cópias dos argumentos. Desta maneira, quando alteramos o ponteiro origem na função StrCpy() o ponteiro str2 permanece inalterado na função main() . Endereços de elementos de vetores Nesta seção vamos apenas ressaltar que a notação &nome_da_variável[índice] é válida e retorna o endereço do ponto do vetor indexado por índice. Isto seria equivalente a nome_da_variável + indice. É interessante notar que, como consequência, o ponteiro nome_da_variável tem o endereço &nome_da_variável[0] , que indica onde na memória está guardado o valor do primeiro elemento do vetor. Vetores de ponteiros Podemos construir vetores de ponteiros como declaramos vetores de qualquer outro tipo. Uma declaração de um vetor de ponteiros inteiros poderia ser: int *pmatrx [10]; No caso acima, pmatrx é um vetor que armazena 10 ponteiros para inteiros. Inicializando Ponteiros Podemos inicializar ponteiros. Vamos ver um caso interessante dessa inicialização de ponteiros com strings.
Image of page 12
Image of page 13
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

{[ snackBarMessage ]}

What students are saying

  • Left Quote Icon

    As a current student on this bumpy collegiate pathway, I stumbled upon Course Hero, where I can find study resources for nearly all my courses, get online help from tutors 24/7, and even share my old projects, papers, and lecture notes with other students.

    Student Picture

    Kiran Temple University Fox School of Business ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    I cannot even describe how much Course Hero helped me this summer. It’s truly become something I can always rely on and help me. In the end, I was not only able to survive summer classes, but I was able to thrive thanks to Course Hero.

    Student Picture

    Dana University of Pennsylvania ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    The ability to access any university’s resources through Course Hero proved invaluable in my case. I was behind on Tulane coursework and actually used UCLA’s materials to help me move forward and get everything together on time.

    Student Picture

    Jill Tulane University ‘16, Course Hero Intern