224 l cntp x 10 l cntp x 3036 g valor correspondente

This preview shows page 35 - 37 out of 110 pages.

------------------------22,4 L (CNTP) x --------------------------------------10 L (CNTP) x = 30,36 g(valor correspondente a concentração de 30,36g/L) 4.4. 8 Diluição das soluções Em nosso dia-a-dia realizamos varias diluições, desde ao preparo de suco ou até mesmo na indústria em grandes escalas. Assim, vamos observar matematicamente as relações de diluição das soluções. - Diluição entre concentrações comuns: C1.V1= C2.V2Onde C1e V1são concentração comum e volume iniciais e C2e V2são concentração e volume finais. - Diluição entre concentração molar ou molaridade: M1.V1= M2.V2Onde M1e V1são concentração comum e volume iniciais e M2e V2são concentração e volume finais. 4.4.9 Misturas de soluções -Mistura de soluções de mesmo soluto entre concentrações comuns: C3.V3= C1.V1+ C2.V2Onde C1, V1, C2e V2são concentração comum e volume já conhecidos e C3e V3são os novos concentração comum e volume que deseja encontrar. - Mistura de soluções de mesmo soluto entre concentração molar ou molaridade: M3.V3= M1.V1+ M2.V2A mesma interpretação aplicasse a concentração molar ou molaridade. - Mistura de soluções de mesmo soluto entre concentração molar ou molaridade: Esse tópico será tratado no próximo tópico em volumetria.
36 Atividades: 1) O coeficiente de solubilidade pode ser definido como sendo a quantidade máxima de um soluto capaz de ser dissolvida por uma determinada quantidade de solvente, sob determinadas condições de temperatura e pressão. Sabendo-se, então, que o coeficiente de solubilidade do K2Cr2O7é de 12,0 gramas em 100 mL de água à T=20ºC, que tipo de sistema será formado quando forem adicionadas 120 gramas de K2Cr2O7em 600 mL de água à T=20ºC? 2) No gráfico abaixo, apresentamos a curva de solubilidade do nitrato de potássio, KNO3, em função da variação da temperatura, expressa em gramas de solubilidade do KNO3, por 100 g de água. Em relação ao gráfico, foram feitas as seguintes afirmações: I. Ao dissolvermos 60 g deste sal em água a 25 ºC, teremos uma solução insaturada. II. Ao resfriarmos a solução saturada de 70 ºC a 40 ºC ocorrerá a precipitação de 30 g do sal. III. Ao aquecermos a solução saturada de 10 ºC a 40 ºC, a massa do sal presente na solução será de 30 g. IV. Ao dissolvermos 10 g deste sal em água a 25 ºC, teremos uma solução supersaturada. V. Ao resfriarmos uma solução saturada de 70 ºC a 40 ºC, a massa do sal que permanece dissolvido na solução será de 60 g.

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture