como as pegadas um dia alguém andou por ali mas j� não est� presente apenas as

Como as pegadas um dia alguém andou por ali mas j?

This preview shows page 233 - 236 out of 266 pages.

como as pegadas: um dia alguém andou por ali, mas já não está presente; apenas as pegadas deixadas na areia, na areia do tempo. Um Buda anda, suas pegadas ficam e você segue adorando essas pegadas durante séculos. Já não há ninguém ali, apenas uma forma na areia e nada mais. As seitas são formas na mente, exatamente como as pegadas. Sim, alguém esteve ali um dia, mas já não está mais. E você continua adorando essas formas. Você nasce nessas formas, está condicionado a elas, doutrinado. Você se tornou um sectário. E não pense que você se tornou religioso, pois irá se perder. Para a religião existir ali, você tem que procurá-la por si. E um crescimento pessoal, um encontro pessoal com a realidade — face a face, imediato e direto. Nada tem a ver com tradição ou com seu passado. Você tem que crescer para dentro dela, tem que permiti-la crescer dentro de você. A religião é uma revolução, não uma conformidade. Não é uma convicção que foi alcançada intelectualmente, mas uma conversão de todo o seu ser. Como se pode nascer numa religião?
Image of page 233
Naturalmente, você pode nascer numa ideologia, pode aprender uma teologia, palavras e teorias a respeito de Deus, dogmas e doutrinas, mas saber a respeito de Deus não é conhecer Deus. A palavra "Deus" não é Deus. E todas as teologias juntas nada são, comparadas com um só instante de encontro com o Divino — porque então, pela primeira vez, a faísca, sua luz interna, acende. Você começa a subir numa dimensão diferente. A religião é uma busca pessoal, e não é parte da sociedade. Nasci jainista, e naturalmente eles tentaram me forçar a ser jainista. e felizmente fracassaram. Esse é um dos insucessos bem sucedidos em muitos casos. Fracassaram e ficaram muito zangados comigo. Por isso, se você perguntar aos jainistas, muito raramente encontrará um que diga que eu sou jainista; ao contrário, dirão que sou inimigo do jainismo, que estou destruindo sua ideologia e corrompendo suas fontes. E ambos estão corretos, de certo modo. Aqueles que dizem que sou contra o jainismo estão corretos, de cer- to modo — porque sou contra o jainismo como eles o entendem. Eu sou contra, pois aquilo não é absolutamente religião, mas um fóssil morto — naturalmente, um dos mais antigos. O jainismo parece ser a religião mais antiga do mundo, ainda mais velha que o hinduísmo, pois, mesmo nos Vedas, no Rig-Veda, os Teerthankaras jainistas são mencionados com muita reverência. Isso mostra que os Teerthankaras jainistas são mais velhos do que o Rig-Veda, a primeira escritura hindu, a mais velha do mundo. E quando uma escritura fala de um Mestre como o primeiro Teerthankara dos jainistas, Rishabh, os Vedas falam com tanta reverência que é quase certeza de que ele não era contemporâneo. Eleja devia ter morrido há pelo menos mil anos; só assim pode se falar com tanta reverência. Sobre os contemporâneos não se fala com tanta reverência. Os seguidores podem falar, mas os hindus não são seguidores dos jainistas — são religiões antagônicas. Pelo menos mil anos deviam ter passado, e o homem devia ter se tornado uma lenda.
Image of page 234
Os jainistas são muito antigos. Agora os historiadores estão traba-
Image of page 235
Image of page 236

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture