E ainda por cima se entreolham com ar de superioridade apontando com enfado

E ainda por cima se entreolham com ar de

This preview shows page 82 - 85 out of 120 pages.

entregá-la ao professor no dia seguinte.E, ainda por cima, se entreolham com ar de superioridade, apontandocom enfado para o aluno que resolveu o problema chamando-o de “nerd”.Terceira categoria:os “nerds”. São os alunos inteligentes que, até semquerer, se tornam cada vez mais inteligentes [28].Encaram o problema como um desafio, como um mistério a serdesvendado. Se algum deles exclamar: “Consegui!”, imediatamente o outropede “Então, não conta!” pois querem conseguir sozinhos.Sentem um prazer enorme (prazer depois) ao resolver um problemaque exigiu esforço mental (dor antes).É claro que os “nerds” são, infelizmente, uma minoria e, como todaminoria, sofrem discriminações.Ser “nerd”, no Brasil, é ser a segunda espécie mais discriminada entreadolescentes. A primeira é constituída pelos negros e a terceira peloshomossexuais, o que mostra o imenso grau de burrice e de mau-caratismode muitos jovens.
Background image
E adivinhe quem são os que mais discriminam?Bingo!Os da primeira categoria, os eternos idiotas.Eternos idiotas que são os que mais consomem drogas, financiando acompra da arma que poderá assassiná-los, amanhã, num assalto.Eternos idiotas que só usam o computador como terminal para trocarfofocas via WhatsApp ou Facebook, reduzindo seu Q.I. progressivamente!Eternos idiotas que dão audiência às imbecilidades da TV e sonham emfrequentar uma escola que não os obrigue a estudar e que tenha, nouniforme, uma gravata vermelha!Eternos idiotas que alimentam uma das formas mais odiosas com asquais um ser humano pode tratar outro ser humano: o chamado bullying[29].Pois é. Ao escrever este livro, eu o fiz na esperança de dar um cutucãonos da segunda categoria (preguiçosos) para ver se conseguem virar“nerds”.Minha experiência como professor mostra que isso é mais que possível.Minha outra esperança é dar um apoio aos “nerds” (solidariedade de um“nerd” assumido para todos os outros “nerds”), mostrando mais caminhospara serem trilhados e incentivando-os a não ceder às pressões dos eternosidiotas. Agora, com relação aos eternos idiotas, poucas esperanças merestam, afinal, eles são, justamente, eternos! Mas como você sabe que eunão sou um eterno idiota?– você poderia perguntar.Fácil! Se você chegou até aqui, neste livro, certamente não é. Um eternoidiota jamais conseguirá passar da página 10!E como se tornar um “nerd” saudável e bem-humorado?O ideal é fazer com que o mais difícil se torne, também, o que dá maiorprazer.Vou exemplificar: o que dá mais prazer, assistir a um filme muito bom noDVD lá de casa ou ir até a aula de inglês?Se você optou pelo DVD, você é uma pessoa normal, fez uma boaescolha.Outra pergunta.
Background image
Se você é fraquinho em inglês, o que cria maior dificuldade: assistir como áudio em inglês ou em português?Se você escolheu assistir ao filme dublado, acaba de fazer uma péssimaescolha! Afinal, sempre procure, dentro do que é mais gostoso, o que émais difícil.Mudou de ideia e resolveu configurar o DVD para áudio em inglês elegendas em português?Outra péssima escolha! Mas, afinal, o que você quer?– você deveestar se perguntando.
Background image
Image of page 85

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture