Include stdioh curso de c do cpdee da ufmg 51 include

Info icon This preview shows pages 17–20. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
#include <stdio.h> __________________________________________________________________________________ _ CURSO DE C DO CPDEE DA UFMG 51
Image of page 17

Info icon This preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full Document Right Arrow Icon
#include "funcao.h" void main () { int num; printf ("Entre com numero: "); scanf ("%d",&num); if (EPar(num)) printf ("\n\nO numero e par.\n"); else printf ("\n\nO numero e impar.\n"); } Este programa poderia ser compilado usando a seguinte linha de comando para o gcc: gcc princip.c funcao.c -o saida onde 'saida' seria o arquivo executável gerado. Para gerar o executável deste programa no Rhide você deve criar um projeto, com a opção Project -> Open. Digitar um nome para o seu projeto (por exemplo saida). Ao apertar OK, o Rhide criará uma janela de projeto, onde você deverá adicionar os arquivos que serão usados para compor o seu executável. Para isto, você deve apertar a tecla <Insert> e em seguida escolher os arquivos princip.c e funcao.c . Daí, é só mandar compilar o projeto, com a opção Compile -> Make. Se não der erro, pode executar! Escopo de Variáveis Variáveis locais Parâmetros formais Variáveis globais Já foi dada uma introdução ao escopo de variáveis. O escopo é o conjunto de regras que determinam o uso e a validade de variáveis nas diversas partes do programa. Variáveis locais O primeiro tipo de variáveis que veremos são as variáveis locais. Estas são aquelas que só têm validade dentro do bloco no qual são declaradas. Sim. Podemos declarar variáveis dentro de qualquer bloco. Só para lembrar: um bloco começa quando abrimos uma chave e termina quando fechamos a chave. Até agora só tínhamos visto variáveis locais para funções completas. Mas um comando for pode ter variáveis locais e que não serão conhecidas fora dali. A declaração de variáveis locais é a primeira coisa que devemos colocar num bloco. A característica que torna as variáveis locais tão importantes é justamente a de serem exclusivas do bloco. Podemos ter quantos blocos quisermos com uma variável local chamada x , por exemplo, e elas não apresentarão conflito entre elas. A palavra reservada do C auto serve para dizer que uma variável é local. Mas não precisaremos usá-la pois as variáveis declaradas dentro de um bloco já são consideradas locais. Abaixo vemos um exemplo de variáveis locais: func1 (...) { int abc,x; ... } func (...) { int abc; ... } void main () { int a,x,y; for (...) __________________________________________________________________________________ _ CURSO DE C DO CPDEE DA UFMG 52
Image of page 18
{ float a,b,c; ... } ... } No programa acima temos três funções. As variáveis locais de cada uma delas não irão interferir com as variáveis locais de outras funções. Assim, a variável abc de func1() não tem nada a ver (e pode ser tratada independentemente) com a variável abc de func2() . A variável x de func1() é também completamente independente da variável x de main() . As variáveis a , b e c são locais ao bloco for . Isto quer dizer que só são conhecidas dentro deste bloco for e são desconhecidas no resto da função main() . Quando usarmos a variável a dentro do bloco for estaremos usando a variável a local ao for e não a variável a da função main() .
Image of page 19

Info icon This preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full Document Right Arrow Icon
Image of page 20
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

{[ snackBarMessage ]}

What students are saying

  • Left Quote Icon

    As a current student on this bumpy collegiate pathway, I stumbled upon Course Hero, where I can find study resources for nearly all my courses, get online help from tutors 24/7, and even share my old projects, papers, and lecture notes with other students.

    Student Picture

    Kiran Temple University Fox School of Business ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    I cannot even describe how much Course Hero helped me this summer. It’s truly become something I can always rely on and help me. In the end, I was not only able to survive summer classes, but I was able to thrive thanks to Course Hero.

    Student Picture

    Dana University of Pennsylvania ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    The ability to access any university’s resources through Course Hero proved invaluable in my case. I was behind on Tulane coursework and actually used UCLA’s materials to help me move forward and get everything together on time.

    Student Picture

    Jill Tulane University ‘16, Course Hero Intern