Técnicas de Redação

O brasil passou da 68 a classificação em 1995 para

Info icon This preview shows pages 25–27. Sign up to view the full content.

View Full Document Right Arrow Icon
O Brasil passou da 68 a classificação em 1995 para 72 a em 2002. A queda, porém, não significa retrocesso nos indicadores sociais, mas a inclusão de outros Estados com melhor desempenho na lista geral. Mas o país melhorou pouco, muito pouco. Prova da lentidão reside no fato de o 25
Image of page 25

Info icon This preview has intentionally blurred sections. Sign up to view the full version.

View Full Document Right Arrow Icon
Brasil nunca ter saído do ranking dos países de desenvolvimento médio. Continuamos bem atrás da Argentina, que ocupa o 34º lugar. Conclusão: nos anos em que se radicalizou a globalização, o mundo se tornou mais injusto. Os ricos — países, regiões, pessoas — ficaram mais ricos. Os pobres, mais pobres. Sem aperfeiçoamentos do modelo, o fosso se tornará intransponível. Correio Braziliense , 16/7/2004 O maior negócio do país O agronegócio está por trás do processo de desenvolvimento dos países mais avançados do mundo. A maioria das pessoas que moram nas cidades desconhece a dimensão desse segmento na economia do país. Há na sociedade uma idéia equivocada de que ele serve apenas para produzir comida. Na verdade, a riqueza de um país vem da agricultura e da pecuária, já que nenhuma nação nasceu industrial. Todas começaram com a agropecuária, desenvolveram os serviços e depois suas indústrias. Poucos se dão conta, por exemplo, de que, se não houvesse o produtor de cevada para fazer a cerveja, não haveria emprego para o motorista de caminhão que a transporta nem para o operário de fábrica de latas, garrafas, engradados, tampinhas e mesas de bar. Também não haveria trabalho para o garçom nem para a costureira que faz o seu paletó. Muito menos para o publicitário que faz o anúncio da cerveja. Na Páscoa, quando vemos propaganda daqueles ovos deliciosos, é preciso saber que chocolate não aparece enrolado no papel. Frango também não vem embalado. Trabalhamos diariamente com papel. Quem planta a árvore que dá a celulose? É o agricultor. Quer dizer, o agronegócio gira a roda de toda a nossa economia. Os automóveis rodam com pneus porque um produtor planta seringueiras, de que se extrai látex para fabricar borracha. A calça jeans tem como matéria-prima o algodão. Sapatos, bolsas, cintos e carteiras existem graças à criação de bois, dos quais sai o couro. Também não haveria roupa íntima nem gravatas sem o cultivo das amoreiras que alimentam as lagartas do bicho-da-seda. Esse é o conceito que tenho procurado trazer para dentro do governo brasileiro. Precisamos exportar, aumentar nosso superávit comercial e dessa forma fazer uma poupança em dólares. Temos criado condições de desenvolvimento e de investimentos em outros setores fundamentais, como indústria, comércio e serviços. Mas é a agricultura que tem uma vantagem comparativa imediata. O crescimento da soja, por exemplo, aumenta o horizonte para o biodiesel. Podemos produzir mais 3 milhões de hectares de soja no Brasil só para fazer biodiesel. Se misturarmos 5% de óleo de soja ao óleo diesel, poderemos reduzir as importações de petróleo e gerar pelo menos 300.000 empregos diretos. Os japoneses já têm leis que autorizam a mistura de até 3% de álcool à Gasolina. Se eles a utilizarem em 15% dos carros, precisarão importar 12 bilhões de litros de 26
Image of page 26
Image of page 27
This is the end of the preview. Sign up to access the rest of the document.

{[ snackBarMessage ]}

What students are saying

  • Left Quote Icon

    As a current student on this bumpy collegiate pathway, I stumbled upon Course Hero, where I can find study resources for nearly all my courses, get online help from tutors 24/7, and even share my old projects, papers, and lecture notes with other students.

    Student Picture

    Kiran Temple University Fox School of Business ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    I cannot even describe how much Course Hero helped me this summer. It’s truly become something I can always rely on and help me. In the end, I was not only able to survive summer classes, but I was able to thrive thanks to Course Hero.

    Student Picture

    Dana University of Pennsylvania ‘17, Course Hero Intern

  • Left Quote Icon

    The ability to access any university’s resources through Course Hero proved invaluable in my case. I was behind on Tulane coursework and actually used UCLA’s materials to help me move forward and get everything together on time.

    Student Picture

    Jill Tulane University ‘16, Course Hero Intern