Na eficiência do confinamento de bovinos os

  • No School
  • AA 1
  • mutano
  • 16

This preview shows page 6 - 9 out of 16 pages.

Na eficiência do confinamento de bovinos, os principais fatores a se considerar são o animal (linhagem, carcaça), a quantidade de animais por área, o dimensionamento dos currais de engorda, o balanceamento da dieta e as instalações, o que se traduz em genética, manejo e sanidade. Tais fatores proporcionam melhor qualidade da carcaça do animal, visto que animais sadios e fortes geram bons produtos de confinamento (QUADROS, 2014). Também, devem-se considerar fatores como o preço da carne bovina na entressafra, o ganho diário de peso e o custo de produção, correlacionado com a expectativa do preço no mercado. (SILVA, 2009)
Image of page 6
Revista Interação Interdisciplinar v. 01, nº. 01, p.229-244, Jan - Jul., 2017 UNIFIMES Centro Universitário de Mineiros Página 235 Dessa forma, a sazonalidade climática responde pela oscilação do ganho e da perda de peso dos bovinos criados em regime exclusivamente à pasto, ocasionando o aumento do tempo necessário para se produzir o animal pronto para o abate. Ainda como consequência, duas épocas distintas na oferta de carne bovina no Brasil são observadas, quais sejam: safra (no primeiro semestre) e entressafra (no segundo semestre), o que responde por preços reais da carne bovina maior no segundo semestre do ano, notadamente entre outubro e novembro, considerados meses de pico da entressafra. Vislumbrando a possibilidade de usufruir da sazonalidade dos preços do boi gordo, muitos pecuaristas passaram a terminar seus animais em sistemas mais intensivos de engorda especialmente em confinamento. Além disso, as possibilidades de aumentar o giro de capital, dada a redução no tempo necessário para a obtenção do boi gordo, e de utilizar subprodutos agroindustriais na alimentação dos animais (por exemplo: bagaço hidrolisado de cana e polpa cítrica), entre outros fatores, têm estimulado á prática deste sistema intensivo de engorda (FILHO, 2001). O período seco é o período mais apropriado para realizar confinamento, devido às condições climáticas favoráveis, temperaturas amenas, incidência de chuvas mais baixas e escassez de forragem (DIAS FILHO, 2011). Também, por ser o período de entressafra, correspondendo ao aumento no preço da arroba do boi pela menor oferta de carne no mercado. (SILVA, 2009) A cadeia agroalimentar da carne bovina O estado de Goiás se encontra em primeiro lugar em número de confinamentos no país. Silva (2004) destacaram que a atividade de criação de animais, tanto dentro do confinamento ou não, envolve vários riscos, levando em consideração seus custos, quase sempre elevados e já conhecidos, tendo como incerteza a receita que se vai ganhar, isso pelo fato que o preço da arroba pode sofrer alterações no futuro. Pela Bolsa de Mercadorias e Futuro (BM&F, 2005), a arroba do boi pode sofrer variações no preço de várias formas: o preço dos insumos pode variar; as variações no preço da carne do boi e do frango, sendo esta substituta da carne do boi; e as interrupções das importações da carne brasileira. De certa maneira, o pecuarista pode se deparar então com um preço que seja incapaz de cobrir os custos de operação.
Image of page 7
Revista Interação Interdisciplinar v. 01, nº. 01, p.229-244, Jan - Jul., 2017
Image of page 8
Image of page 9

You've reached the end of your free preview.

Want to read all 16 pages?

  • Fall '19
  • São Paulo, Carne, Goiás, NUTRIÇÃO

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture

  • Left Quote Icon

    Student Picture